Netflix fecha acordo inédito para transmitir jogos da NFL ao vivo no Natal

Acerto representa a primeira vez que a Netflix licencia os direitos para uma das principais competições esportivas do mundo e que exibirá futebol americano ao vivo

Empresas de EE.UU. reportarían unos 16 millones de “enfermos” tras el Super Bowl
Por Lucas Shaw
15 de Maio, 2024 | 12:49 PM

Bloomberg — A Netflix acertou um acordo inédito para adquirir direitos exclusivos de transmissão de dois jogos da National Football League (NFL) no dia de Natal, um grande avanço em programações ao vivo no serviço de streaming. A notícia foi antecipada pela Bloomberg News na manhã de quarta-feira (15).

É a primeira vez que a Netflix licencia os direitos para uma das principais competições esportivas do mundo e a primeira vez que exibirá futebol americano ao vivo, o esporte mais popular nos Estados Unidos.

A empresa pagará US$ 150 milhões por dois jogos, segundo o Wall Street Journal.

A NFL anunciou a programação de jogos da temporada 2024-25 nesta quarta-feira (15).

PUBLICIDADE

Leia mais: General Atlantic e fundo da XP acertam aporte na LiveMode, de mídia do esporte

A Netflix tem testado uma programação ao vivo ao longo do último ano, como forma de ampliar as opções de entretenimento para seus clientes e criar ativos atrativos para anunciantes.

O esporte é a programação ao vivo mais valiosa do mundo.

PUBLICIDADE

Executivos da Netflix (NFLX) gostam da ideia de um evento no Natal que poderia atrair milhões de espectadores para o serviço de uma só vez. Nenhum evento ao vivo é mais atrativo para telespectadores e anunciantes nos EUA do que a NFL, que responde pela maioria das transmissões ao vivo mais assistidas no país todos os anos.

Boomer Esiason, que apresenta um programa matinal de esportes na WFAN de Nova York, e John Ourand, da Puck, já haviam relatado alguns aspectos do acordo.

A Netflix detalharia seus planos esportivos nesta quarta em Nova York, quando os executivos devem apresentar a programação futura aos potenciais anunciantes.

Leia também: De Senna a Cem Anos de Solidão: a estratégia da Netflix na América Latina

A companhia planeja transmitir uma luta de boxe entre o ex-campeão Mike Tyson e a estrela do YouTube Jake Paul em julho.

Em janeiro, a Netflix adquiriu os direitos exclusivos de Raw, bem como de outros programas da World Wrestling Entertainment, marcando a maior incursão do serviço até o momento em eventos ao vivo.

Aumentar as vendas de publicidade é uma parte fundamental dos esforços da empresa para sustentar o crescimento de receita de dois dígitos esperado pelos analistas até 2026.

PUBLICIDADE

A Netflix disse no início deste ano que mais de 23 milhões de pessoas usam sua oferta com suporte de publicidade em todo o mundo.

Em uma teleconferência com investidores em abril, o co-CEO Greg Peters descreveu o negócio de publicidade como de “rápido crescimento” a partir de uma base relativamente pequena. No Brasil, o valor do plano com anúncios é de R$ 18,90.

“Leva um tempo para fazer com que isso se torne material”, disse Peters. “Portanto, esperamos que isso aumente em 2025 e depois ainda mais 2026”.

Leia mais: NFL no Brasil: jogo em São Paulo com Eagles será na primeira semana da temporada

PUBLICIDADE

Pelo fato de os eventos esportivos ao vivo terem intervalos comerciais incorporados na transmissão, os esportes permitem que a Netflix exiba publicidade para todos os seus usuários em um determinado mercado — não apenas aqueles em um plano mais barato, com suporte de publicidade.

A NFL já tem uma relação com a Netflix, que produziu a série “Quarterback”, que estreou em julho passado. A sequência, chamada “Receiver”, será lançada em julho.

A liga vem dividindo seus direitos para criar pacotes adicionais de jogos para parceiros, em especial serviços de streaming.

Em março, a liga anunciou duas outras exclusividades de streaming. O serviço Peacock, da Comcast, transmitirá um jogo do Philadelphia Eagles contra o Green Bay Packers na primeira semana da temporada - será em São Paulo, no Brasil, no dia 6 de setembro, uma sexta-feira.

PUBLICIDADE

- Matéria atualizada com a informação de que a Netflix anunciou o acordo com a NFL.

Veja mais em Bloomberg.com