ADM, gigante agrícola, cai 24% na bolsa após investigação de práticas contábeis

Investidores reagem ao anúncio de suspensão do CFO e de investigação da SEC da trading global que atua também em processamento de grãos e nutrição animal

,
Por Gerson Freitas Jr e Simon Casey
22 de Janeiro, 2024 | 12:14 PM

Bloomberg — As ações da Archer-Daniels-Midland (ADM) despencam nesta segunda-feira (22) depois que a gigante norte-americana de trading agrícola suspendeu seu diretor financeiro (CFO) e reduziu suas projeções de lucros diante de uma investigação sobre suas práticas contábeis.

As ações fecharam em queda de 24,20% na Bolsa de Nova York nesta segunda-feira (22).

A empresa sediada em Chicago anunciou no domingo (21) à tarde que Vikram Luthar, que ocupava o cargo de CFO desde 2022, foi colocado em licença administrativa e que Ismael Roig atuará como CFO interino.

A ADM também adiou a divulgação dos resultados do quarto trimestre, do seu relatório anual e do Formulário 10-K referente a 2023.

PUBLICIDADE

A investigação foi iniciada por uma solicitação voluntária de documentos da Securities and Exchange Commission (SEC) dos Estados Unidos (equivalente à Comissão de Valores Mobiliários no Brasil) e está focada no que a ADM descreveu como “transações intersegmentos” envolvendo sua unidade de nutrição, que produz ingredientes para alimentos humanos e animais.

A ADM afirmou que está cooperando com a SEC, que é liderada por Gary Gensler.

LEIA +
Suzano vê disparada do preço da celulose puxada por escassez de terra, diz CEO

Desde 2014, a ADM gastou bilhões de dólares expandindo o negócio de nutrição, quando fez sua maior aquisição de todos os tempos - a compra de US$ 3 bilhões da fabricante europeia de ingredientes naturais Wild Flavors - na tentativa de diversificar-se em produtos de maior valor agregado.

PUBLICIDADE

No entanto os lucros não atenderam às expectativas iniciais devido à demanda enfraquecida, incluindo a de alimentos à base de plantas.

A estimativa de analistas compilada pela Bloomberg já previa uma queda de mais de 18% no lucro operacional do segmento em 2023, o mais baixo desde 2020. Em novembro, a ADM escolheu o executivo de longa data Ian Pinner para liderar o combalido negócio.

A investigação tende a resultar em uma margem mais baixa para a nutrição, em um momento em que os investidores já estão preocupados com os riscos para os ganhos, disse Andrew Strelzik, analista da BMO Capital Markets, em um relatório.

“Esperamos que a ADM reavalie as prioridades estratégicas dentro da unidade [de negócios] de nutrição à medida que a nova taxa de lucratividade se torne mais clara.”

A ADM agora espera entregar mais de US$ 6,90 por ação em lucros ajustados para o ano encerrado em 31 de dezembro, depois de ter previsto em outubro lucros superiores a US$ 7.

Analistas da Robert W Baird, do Barclays e do Goldman Sachs estavam entre os que reduziram suas recomendações para as ações na ADM após a divulgação da investigação.

Essa não é a primeira polêmica envolvendo a ADM. Na década de 1990, a empresa foi implicada em uma conspiração de fixação de preços que mais tarde se tornou a base do filme de 2009 “The Informant!”, estrelado por Matt Damon.

PUBLICIDADE

A ADM se declarou culpada das acusações de fixação de preços em 1996. A empresa também está respondendo a diferentes processos por alegações de manipulação de preços envolvendo suas negociações de algodão e etanol.

“O conselho leva esses assuntos muito a sério”, disse Terry Crews, conselheiro líder da ADM, no comunicado. “O conselho continuará a trabalhar em estreita coordenação com os assessores da ADM para identificar o melhor caminho a seguir e garantir que os processos da ADM estejam alinhados com as melhores práticas de governança financeira.”

- Matéria atualizada às 19h50 com dados do fechamento da Bolsa de Nova York.

Veja mais em Bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também

Milho atinge o nível mais baixo em três anos na China com maior oferta do Brasil

Como Gary Gensler, presidente da SEC, colecionou desafetos no mercado dos EUA