Ibovespa tem leve alta sustentada por bancos e varejistas depois do PIB do 3º tri

Queda das ações da Petrobras e da Vale impediu ganho mais forte nesta terça-feira (5); dólar caiu a R$ 4,92

After hours
05 de Dezembro, 2023 | 06:38 PM

Bloomberg Línea — O índice Ibovespa (IBOV) fechou perto da estabilidade nesta terça-feira (5), com alta de 0,08%, aos 126.903 pontos.

O leve ganho foi influenciado principalmente pelos grandes bancos e pelo setor de varejo, diante do resultado positivo do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre, que indicou expansão da atividade econômica acima do esperado por economistas.

Já o dólar fechou em queda de 0,46%, a R$ 4,925.

O Grupo Pão de Açúcar (PCAR3) liderou as altas, com valorização de 14,96%. Magazine Luiza e Soma também tiveram ganhos expressivos, com variação de 6,50% e 3,38%, respectivamente. Os papéis da CVC foram outro destaque positivo. O Itaú e o Bradesco também subiram.

PUBLICIDADE

No sentido negativo, a queda da Vale (VALE3) e da Petrobras (PETR4;PETR3) impediu um desempenho mais forte do índice.

Os papéis preferenciais da petroleira fecharam em queda de 0,46%, acompanhando o recuo do preço do petróleo. As ações da PRIO (PRIO3) caíram 2,33%.

Nos Estados Unidos, os principais índices fecharam sem direção definida, estendendo o ajuste de segunda-feira, quando as ações caíram depois das altas fortes de novembro. Nesta terça, o Dow Jones caiu 0,22%, o S&P 500 recuou 0,06%, e o Nasdaq subiu 0,31%.

PUBLICIDADE

A alta do índice Nasdaq foi influenciada principalmente pelo desempenho da Apple, cujas ações subiram 2% e levaram o valor de mercado da empresa de volta para os US$ 3 trilhões.

-- Conteúdo elaborado com auxílio de dados automatizados da Bloomberg.

-- Com informações da Bloomberg News

Leia também

Como a descoberta de um estudante abalou o mercado de títulos nos EUA

CEO do UBS diz que banco busca sucessor após fusão com o Credit Suisse

Victor Sena

Editor assistente na Bloomberg Línea. Formado em Jornalismo pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Especializado em cobertura de economia.