CEO do UBS diz que banco busca sucessor após fusão com o Credit Suisse

Sergio Ermotti afirmou em entrevista que parte da sua missão nos próximos 3 anos é ajudar a encontrar uma nova pessoa para assumir o seu cargo; ele foi CEO entre 2011 e 2020 e voltou ao comando em abril para supervisionar a fusão

A logo above the entrance to the UBS Group AG headquarters in Zurich, Switzerland, on Thursday, Aug. 31, 2023.
Por Myriam Balezou - Monica Raymunt
04 de Dezembro, 2023 | 03:10 PM

Bloomberg — Sergio Ermotti, diretor executivo do UBS, afirma que parte de sua missão para os próximos três anos é identificar potenciais sucessores, disse ao veículo de mídia suíço Bilanz em uma entrevista televisiva.

“Precisamos ter candidatos que possamos avaliar nos próximos anos; e faz parte do meu trabalho apresentar uma série de candidatos ao conselho”, disse Ermotti ao apresentador.

O presidente do conselho UBS, Colm Kelleher, disse na semana passada que ele, juntamente com o conselho do banco, buscava desenvolver uma lista restrita de potenciais sucessores para Ermotti, de 63 anos.

Um sucessor interno seria ideal, disse Ermotti na entrevista de domingo, sem descartar um candidato externo. “Quando o banco é bem-sucedido, é melhor ter alguém que conheça os mecanismos internos”, acrescentou.

PUBLICIDADE

O UBS trouxe de volta Ermotti como CEO em abril para supervisionar o resgate pelo governo de seu concorrente menor, o Credit Suisse. Ermotti já havia liderado o UBS de 2011 a 2020.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE

Zuckerberg vende ações da Meta pela 1ª vez desde 2021 após alta de 172% neste ano

Bancos têm desafio contábil para comprovar operações financeiras mais verdes