Fundo Vista tem ganho com Argentina e diz que Milei é subestimado

Sinais de moderação no discurso do novo presidente tem alimentado forte aumento nos ativos, como o ETF Global X MSCI Argentina, que teve o melhor mês de sua história em novembro

Javier Milei, novo presidente da Argentina, após posse neste domingo, na Casa Rosada, em Buenos Aires
Por Vinicius Andrade
11 de Dezembro, 2023 | 03:06 PM

Bloomberg — A situação enfrentada pelo presidente argentino, Javier Milei, “rapidamente se tornou bastante interessante” à medida que o presidente suaviza sua retórica e se prepara para enfrentar a oposição fragmentada do país, segundo o gestor de fundos de hedge brasileiro Vista Capital.

A Vista, sediada no Rio de Janeiro e administrando 4,5 bilhões de reais (US$909 milhões), construiu no mês passado uma posição modesta em ADRs de bancos argentinos antes da vitória de Milei sobre Sergio Massa. Desde então, manteve suas participações intactas, de acordo com uma fonte familiarizada com a situação, que pediu para não ser identificada, pois a informação não é pública.

LEIA +
Milei reforça ‘choque na economia’ e ajuste do estado ao tomar posse na Argentina

A pequena exposição do fundo ao país em dificuldades contribuiu para um ganho mensal de 2% em novembro, segundo uma nota aos investidores. Esse valor é mais que o dobro do aumento de 0,92% na taxa CDI de um dia no mesmo período.

“Após as eleições, Milei provou ser mais político e sensato do que muitos observadores antecipavam”, escreveu o fundo, acrescentando que o fato de ele ainda ser subestimado “reforça ainda mais nosso impulso” para aprofundar a análise da tese de investimento.

PUBLICIDADE

A Vista se recusou a fazer comentários além da carta.

Desde que derrotou Massa, Milei deixou de focar em algumas de suas promessas de campanha mais controversas, incluindo o plano de dolarizar a economia. Sinais de moderação provocaram um forte aumento nos ativos, como o ETF Global X MSCI Argentina de US$103 milhões, que teve o melhor mês de sua história em novembro.

Para uma nova administração em busca de cumprir seu mandato, o primeiro ano tende a ser o mais promissor, algo que Milei pode aproveitar, segundo a Vista. Espera-se que seu governo anuncie suas primeiras medidas econômicas na terça-feira.

PUBLICIDADE

Entre os fundos de hedge brasileiros, a Vista ganhou reputação por aproveitar as fortes oscilações nos mercados de commodities. Seu fundo principal supera atualmente os 170 rivais analisados pela Bloomberg nos últimos três meses, com um aumento de 13,6% após as taxas. No acumulado do ano, o fundo subiu 7,8%, abaixo do aumento de 12,4% no índice CDI de um dia.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Verde Asset, de Stuhlberger, reduz a posição em ações e retoma a aposta no real

Corte de juros nos EUA em 2024 pode ser efeito de cenário positivo - ou de recessão