Dólar hoje: moeda recua e segue perto de R$ 5 em semana de inflação nos EUA

O real se apreciava em relação ao dólar na manhã desta segunda-feira (26); confira o desempenho do câmbio no início das negociações

Dólar hoje: moeda recua e segue perto de R$ 5 em semana de inflação nos EUA
26 de Fevereiro, 2024 | 09:41 AM

Bloomberg Línea — O dólar (USDBRL) opera em queda na manhã desta segunda-feira (26), antes de uma semana repleta de indicadores econômicos no Brasil, na Europa e nos Estados Unidos.

Por volta das 9h40 (horário de Brasília), a moeda americana era cotada a R$ 4,99, com queda de 0,18%. Os investidores monitoram hoje uma forte queda no minério de ferro, que pode pesar sobre o sentimento local.

No pregão anterior, o dólar encerrou as negociações cotado a R$ 4,99, com alta de 0,60%. O valor máximo chegou a R$ 5,00, e o mínimo foi de R$ 4,96.

Neste ano, o real acumula queda de 2,82% em relação ao dólar. O valor máximo foi registrado no dia 8 de fevereiro, quando a cotação atingiu R$ 5,00. Já a mínima foi de R$ 4,85 no dia 12 de janeiro. A cotação média do dólar no período foi de R$ 4,94.

PUBLICIDADE

A moeda brasileira ocupa a posição número 12 em uma cesta das 23 moedas de mercados emergentes com maior valorização em 2024.

As moedas latino-americanas tiveram o seguinte desempenho até o momento no ano:

  • O peso colombiano (COP) se desvaloriza em 2,29%;
  • O sol peruano (PEN) se desvaloriza em 2,45%;
  • O peso mexicano (MXN) se desvaloriza em 0,80%;
  • O peso chileno (CLP) se desvaloriza em 11,56%;
  • O peso argentino (ARS) se desvaloriza em 3,77%;

Já o Ibovespa (IBOV) caiu 0,63% no fechamento da última sexta-feira (23), aos 130.240,55 pontos.

PUBLICIDADE

As ações do índice com melhor desempenho na sessão anterior foram:

  • EzTec (EZTC3) subiu 4,06%;
  • Magazine Luiza (MGLU3) subiu 1,90%;
  • CSN (CSNA3) subiu 1,60%;

E as de pior desempenho foram:

  • Pão de Açúcar (PCAR3) caiu 5,03%;
  • Raízen (RAIZ4) caiu 4,16%;
  • 3R Petroleum (RRRP3) caiu 4,02%.

-- Conteúdo elaborado com auxílio de dados automatizados da Bloomberg.

Leia também:

Berkshire, de Warren Buffett, se aproxima de valuation de US$ 1 tri após balanço

Disputa entre áreas e atenção ao curto prazo: como a inovação gera resultado no BV