Do panorama negativo na China ao abrandamento do BCE: os eventos que movem os mercados

Enquanto a Moody’s rebaixa a perspectiva de crédito da China e o BCE dá sinais de relaxar sua política monetária, o mercado acompanha acordos entre empresas de comunicação móvel

Estes são os eventos que orientam os investidores e movem os mercados hoje
05 de Dezembro, 2023 | 07:02 AM

Barcelona, Espanha — Dia de calibrar expectativas. De um lado, os investidores vigilam os dados sobre o mercado de trabalho norte-americano para conjecturar sobre os próximos passos na política monetária do Federal Reserve (Fed). De outro, monitoram o rebaixamento da perspectiva de crédito da China e os últimos sinais vindos do Banco Central Europeu (BCE) sobre o rumo dos juros no continente. O dia também amanheceu movimentado no front corporativo, com acordos importantes no mercado de comunicação móvel.

Do lado macroeconômico, hoje sai a leitura sobre as vagas nos EUA (JOLTS) para outubro. Para amanhã está previsto o relatório de empregos da ADP e, na sexta-feira, as folhas de pagamento não agrícolas.

Assine a newsletter matinal Breakfast, uma seleção da Bloomberg Línea com os temas de destaque em negócios e finanças no Brasil e no mundo.

⛈️ Nuvens no horizonte. A Moody’s Investors Service baixou de ‘estável’ para ‘negativa’ sua perspectiva para os títulos soberanos chineses, citando a maior preocupação global sobre o nível de endividamento da segunda maior economia do mundo. A combinação de um maior estímulo fiscal para impulsionar a atividade e a queda em espiral do setor imobiliário ameaçam a economia do país, disse a classificadora de risco.

💶 Mudança de opinião. Isabel Schnabel, membro do conselho do BCE, deu um importante giro em seu discurso usualmente “linha dura”. Em entrevista à Reuters, ela afirmou que a autoridade monetária pode descartar novas altas dos juros, dada a “notável” queda da inflação. Depois de uma longa campanha de alta do custo dos empréstimos, os preços na Zona do Euro subiram +2,4% em novembro, bem abaixo dos +10% do ano anterior e erto da meta de 2% do BCE. E falando em juros, o Banco Central da Australia cumpriu as expectativas ao manter os juros em 4,35%.

PUBLICIDADE

🚙 Veículos conectados. A unidade de comunicação móvel do SoftBank está comprando uma empresa irlandesa especializada em banda larga para carros, apostando na tecnologia de veículos inteligentes e autônomos em sua maior aquisição no exterior desde sua listagem. Pagará €473 milhões por 51% da Cubic Telecom, sediada em Dublin. A transação avalia a Cubic, de capital fechado, em mais de €900 milhões e deve ser concluída no primeiro semestre do próximo ano, sujeita a aprovações regulatórias.

🛜 Briga nas redes móveis. A AT&T escolheu a Ericsson para modernizar sua rede sem fio nos Estados Unidos, um projeto que pode chegar a quase US$14 bilhões em cinco anos. Para a empresa sueca, que já responde por cerca de dois terços da rede da AT&T nos EUA, o acordo representa uma vitória significativa sobre a Nokia, responsável por outro terço dos negócios da AT&T. É mais um golpe para a finlandesa, que em outubro anunciou cortes de empregos juntamente com dificuldades mais amplas em seu negócio de infraestrutura 5G. As ações da Nokia chegaram a cair 10% esta manhã, enquanto as da subiam em torno de 8%.

🛢️ Sinal de fumaça. Os cortes na produção de petróleo da OPEP+ podem “absolutamente” continuar após o primeiro trimestre, se necessário, disse o ministro saudita da Energia, príncipe Abdulaziz bin Salman, ao prometer que as restrições serão integralmente cumpridas. As reduções de oferta anunciadas na semana passada, de mais de 2 milhões de barris por dia - cerca da metade proveniente da Arábia Saudita - só seriam suspensas após análise das condições de mercado e de uma forma “gradual”, disse ele.

PUBLICIDADE

📈 O vaivém dos ativos. Os contratos futuros de índices dos EUA recuavam. Na Europa, a maior parte das bolsas operava no azul, com exceção do FTSE. No fechamento das bolsas da Ásia, o tom foi inteiramente negativo. O prêmio de risco do título de 10 anos dos EUA caía para 4,24%. Entre as divisas, o euro se apreciava frente ao dólar, enquanto a libra e o iene recuavam. O ouro avançava e os contratos de petróleo bruto WTI também subiam.

(Com informações de Bloomberg News)

🗓️ AGENDA: Os eventos e indicadores em destaque hoje e na semana →

Os mercados esta manhãdfd

🔘 As bolsas ontem (04/12): Dow Jones Industrials (-0,11%), S&P 500 (-0,54%), Nasdaq Composite (-0,84%), Stoxx 600 (-0,09%), Ibovespa (-1,08%)

Michelly Teixeira

Jornalista com mais de 20 anos como editora e repórter. Em seus 13 anos de Espanha, trabalhou na Radio Nacional de España/RNE e colaborou com a agência REDD Intelligence. No Brasil, passou pelas redações do Valor, Agência Estado e Gazeta Mercantil. Tem um MBA em Finanças, é pós-graduada em Marketing e fez um mestrado em Digital Business na ESADE.