Corte de juros na China, megafusão nos EUA e outros eventos que movem os mercados

Os investidores também observam o tombo das cotações do minério de ferro e os acordos de US$100 bilhões da Arábia Saudita, que incluem uma parceria com o SoftBank

Estes são os eventos que orientam os investidores e movem os mercados hoje
20 de Fevereiro, 2024 | 07:13 AM

Barcelona, Espanha — Após o feriado nos Estados Unidos, os mercados globais retomam as atividades com um tom de cautela, mesmo com as recentes ações da China para fortalecer seu combalido setor imobiliário. No cenário macroeconômico, se destacam o índice de indicadores antecedentes e a atividade não-manufatureira dos EUA, além de dados sobre a construção e o registro de veículos na Europa, que darão uma dimensão do efeito das altas taxas de juros sobre a economia real.

Esta semana, as atenções se voltam também para as atas da reunião de janeiro do Fed, que serão liberadas na quarta-feira, e os números da inflação da Zona do Euro, esperados para quinta-feira.

Assine a newsletter matinal Breakfast, uma seleção da Bloomberg Línea com os temas de destaque em negócios e finanças no Brasil e no mundo.

✂️ Corte de juros. Os bancos chineses reduziram a principal taxa de referência para hipotecas em 25 pontos-base, para 3,95%. A redução da taxa básica de juros para empréstimos de cinco anos é a maior já registrada. O corte dos juros é visto como “um bom gesto dos bancos comerciais”, segundo o analista da Forsyth Barr Asia, Willer Chen. Mas ele observa que o problema imobiliário não está somente relacionado à taxa de hipoteca, e sim à confiança dos consumidores e à saúde financeira das promotoras.

⬇️ Novo tombo. O minério de ferro despencou para o valor mais baixo em três meses, com os futuros recuando mais de 5% em Singapura, mesmo com reforço no setor imobiliário chinês. Os investidores temem que a demanda por aço não se recupere após o Ano Novo Lunar. Em 2024, o minério de ferro figura entre as commodities de pior desempenho, impactado pela crise imobiliária. Em resposta, mineradoras como Anglo American e Rio Tinto estão hoje entre as maiores baixas no setor de recursos básicos.

PUBLICIDADE

💪 Músculos contra os gigantes. A Capital One Financial acordou em adquirir a Discover Financial Services por US$ 35 bilhões em ações, visando formar a maior empresa de cartões de crédito dos EUA por volume de empréstimos e fortalecer sua posição contra os gigantes de Wall Street. Oferecerá 1,0192 de suas ações por cada ação da Discover, representando um prêmio de 26,6% sobre o valor de fechamento de 16 de fevereiro. Com sede em McLean, Virgínia, a empresa espera concluir a transação entre o final de 2024 e início de 2025, sujeito às aprovações de reguladores e acionistas.

🇸🇦 Acordos de US$100 bilhões. A Arábia Saudita lançou uma firma de investimentos de US$100 bilhões, anunciando parcerias, incluindo uma o SoftBank Group, para transformar o país em um polo industrial e de manufatura. O novo veículo, Alat, e o SoftBank investirão até US$150 milhões para estabelecer um centro de engenharia e fabricação totalmente automatizado em Riad. A iniciativa visa desenvolver robôs industriais usando propriedade intelectual da SoftBank, com a primeira fábrica prevista para dezembro. A meta é contribuir com US$ 1 bilhão para o PIB saudita até 2025, segundo Amit Midha, CEO da Alat.

🚗 Demanda reprimida. As vendas de veículos de passageiros na Europa cresceram 11% em janeiro, impulsionadas por montadoras como Volkswagen e Stellantis, que capitalizaram sobre pedidos atrasados e um aumento na demanda por carros elétricos. Segundo a Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis, os registros de veículos novos atingiram 1,02 milhão de unidades. A participação de veículos elétricos nas vendas subiu para 11,9%, contra 10,3% do ano anterior, em um contexto de intensa competição de preços.

PUBLICIDADE

🪖 Capítulos da guerra. A Ucrânia anunciou que interceptou todos os 23 drones e mísseis Shahed lançados pela Rússia na madrugada de terça-feira, conforme relatado pela Força Aérea via Telegram. Os ataques, neutralizados sobre regiões como Kharkiv, Poltava, Kirovohrad, Dnipropetrovsk, Zaporizhzhia, Kherson e Mykolaiv, resultaram em três feridos em Kharkiv, além de danos a residências, uma empresa e uma subestação elétrica, segundo o governador de Kharkiv, Oleh Synehubov. Muitas casas permanecem sem eletricidade.

📈 O vaivém dos ativos. Os contratos futuros de índices dos EUA operavam em queda. As ações europeias não tinham um rumo definido. Na Ásia, só o Nikkei caiu. Os contratos de petróleo WTI se desvalorizavam, mas os ativos atrelados ao ouro subiam. O bitcoin passava de menos a mais.

(Com informações de Bloomberg News)

🗓️ AGENDA: Os eventos e indicadores em destaque hoje e na semana →

Os mercados esta manhãdfd
🔘 As bolsas ontem (19/02): Dow Jones Industrials (--), S&P 500 (--), Nasdaq Composite (--), Stoxx 600 (+0,16%), Ibovespa (+0,24%)
Michelly Teixeira

Jornalista com mais de 20 anos como editora e repórter. Em seus 13 anos de Espanha, trabalhou na Radio Nacional de España/RNE e colaborou com a agência REDD Intelligence. No Brasil, passou pelas redações do Valor, Agência Estado e Gazeta Mercantil. Tem um MBA em Finanças, é pós-graduada em Marketing e fez um mestrado em Digital Business na ESADE.