Mercados

Balanços, geopolítica e discurso de Powell: os eventos que movem os mercados hoje

Além das palavras do presidente do Fed, que podem orientar as expectativas sobre o rumo dos juros nos EUA, os investidores avaliam o efeito sobre o petróleo da suspensão das sanções norte-americanas ao petróleo venezuelano

Estes são os eventos que orientam os investidores e movem os mercados hoje
Por Bianca Ribeiro e Michelly Teixeira
19 de Outubro, 2023 | 06:17 AM

Barcelona, Espanha — O forte conjunto de balanços do terceiro trimestre divide a atenção dos investidores com os desdobramentos da guerra entre Israel e Hamas. Além disso, o mercado dirige o olhar para o discurso do presidente do Federal Reserve (Fed) e pondera o efeito da decisão dos Estados Unidos de suspender por seis meses as sanções à produção venezuelana de petróleo e gás.

🗣️ Esforços diplomáticos. Após obter apoio do Egito para enviar ajuda a Gaza, a Casa Branca avisou que Joe Biden fala hoje sobre a resposta dos Estados Unidos “aos ataques terroristas do Hamas contra Israel”, após sua visita ao país. Enquanto isso, o primeiro-ministro do Reino Unido, Rishi Sunak, chega hoje a Israel para uma viagem de dois dias.

LEIA +
OpenAI, dona do ChatGPT, negocia venda de ações que a avaliaria em US$ 86 bilhões

🤖 Vendendo participação. A OpenAI negocia a venda de uma participação da empresa a investidores em potencial que pode levar sua avaliação a US$86 bilhões. Com isso, a dona do ChatGPT poderia se tornar uma das empresas de capital fechado mais valiosas do mundo, atrás da SpaceX e da ByteDance (TikTok).

⚖️ Resultados na balança. A TSMC (TSM), principal fornecedora de chips aceleradores de inteligência artificial da Nvidia (NVDA), continuou favorecida pelo frenesi da IA generativa e reportou lucro líquido de US$6,5 bilhões no terceiro trimestre, acima do esperado. Já a finlandesa Nokia (NOK), após divulgar resultados abaixo do esperado, informou sua intenção de cortar 14.000 empregados, em busca de economias de até €700 milhões entre 2024 e 2025.

PUBLICIDADE
LEIA +
Nokia planeja cortar 14 mil empregos para reduzir custos ante fraqueza do 5G

🚘 Desempenho frustrante. Mesmo elevando sua receita do último trimestre para US$23,4 bilhões, a Tesla (TSLA) frustrou as expectativas de mercado (US$24,06 bilhões) e apresentou uma queda no lucro por ação para US$0,66, ante previsões de US$0,74. Elon Musk, CEO da montadora, também avisou que o projeto da fábrica no México não está pronto para avançar, dado o cenário de juros altos. As ações da empresa caíram 4,8% na véspera e seguiam em queda (-4,90%) às 5h55, horário de Brasília, antes da abertura das bolsas em Nova York.

🍿 Avanço nas telas. Já a Netflix (NFLX) teve desempenho melhor do que o esperado no terceiro trimestre e elevou seu lucro para US$3,73 por ação, além da estimativa média (US$3,56), enquanto a receita cresceu 7,8%, para US$8,54 bilhões, um pouco acima das previsões.

📈 O vaivém dos ativos. Os contratos futuros de índices dos EUA recuavam, assim como as bolsas europeias. Na Ásia, o fechamento foi fortemente negativo. Em outros mercados, o prêmio de risco do título de 10 anos dos EUA, em alta, era de 4,97%. O ouro recuava, assim como os contratos de petróleo bruto WTI, cotado ao redor de US$87 por barril, refletindo a expectativa de aumento da oferta vinda da Venezuela após os EUA suspenderem sanções ao país.

PUBLICIDADE

No mercado cambial, o euro e a libra esterlina se depreciavam frente ao dólar, assim como o iene. Apesar do cenário mais carregado, o Bank of America (BAC) avalia que nas últimas semanas, as obrigações empresariais e as ações estão mostrando ritmo próprio, em vez de oscilarem em sintonia com o mercado de títulos do Tesouro, um sinal de otimismo em relação à economia que sustenta o apetite por risco.

(Com informações de Bloomberg News)

Os mercados esta manhãdfd

🟢 As bolsas ontem (18/10): Dow Jones Industrials (-0,98%), S&P 500 (-1,34%), Nasdaq Composite (-1,62%), Stoxx 600 (-1,05%), Ibovespa (-1,60%)

O temor da escalada da guerra Israel-Hamas na região do Oriente Médio cresceu após o Irã se pronunciar contra Israel, complicando os esforços diplomáticos para conter o conflito.

Saiba mais sobre o vaivém dos Mercados e se inscreva no After Hours, a newsletter vespertina da Bloomberg Línea com o resumo do fechamento dos mercados.

Na agenda

Esta é a agenda prevista para hoje:

EUA: Pedidos Iniciais por Seguro-Desemprego; Índice de Atividade Industrial/Relatório de Empregos - Fed Filadélfia/Out; Vendas de Casas Usadas/Set; Índice de Indicadores Antecedentes dos EUA/Set

Europa: Zona do Euro (Transações Correntes/Ago); Espanha (Balança Comercial)

Ásia: China (Taxa Preferencial de Empréstimo do BPC/Out)

América Latina: Brasil (IBC-Br/Ago)

PUBLICIDADE

Bancos centrais: Discursos de Jerome Powell (presidente do Fed), Philip Jefferson, Austan Goolsbee, Michael S. Barr, Lorie Logan (Fed). Saldos de reservas com bancos do Fed

Balanços: Taiwan Semiconductor (TSMC), Nestlé, Roche, Philip Morris, Blackstone, AT&T, Nokia, American Airlines

🗓️ Os eventos de destaque na semana →

Leia também:

Gestores estão menos otimistas com o Ibovespa, mostra pesquisa do Bank of America

Família Batista investirá US$ 1 bilhão para crescer no ramo de mineração

Bianca Ribeiro

Bianca Ribeiro

Jornalista especializada em economia e finanças, com passagem por redações e veículos focados em economia, como Valor Econômico, Agência Estado e Folha de S.Paulo.

Michelly Teixeira

Michelly Teixeira

Jornalista com mais de 20 anos como editora e repórter. Em seus 13 anos de Espanha, trabalhou na Radio Nacional de España/RNE e colaborou com a agência REDD Intelligence. No Brasil, passou pelas redações do Valor, Agência Estado e Gazeta Mercantil. Tem um MBA em Finanças, é pós-graduada em Marketing e fez um mestrado em Digital Business na ESADE.