Ações na Europa recuam às vésperas de aguardado corte de juros pelo BCE

Mercado precifica primeiro corte na zona do euro nesta quinta, à frente do Fed, mas novos dados colocam em xeque continuidade do afrouxamento monetário; petróleo do tipo brent recua 2%

Estes são os eventos que orientam os investidores e movem os mercados hoje
04 de Junho, 2024 | 06:20 AM

Bloomberg Línea — As ações europeias recuavam nesta manhã de terça-feira (4), com investidores aguardando dados econômicos dos EUA e às vésperas de decisão do Banco Central Europeu na quinta-feira (6).

O Stoxx Europe 600 caía perto de 0,30% às 8h15 no horário de Londres, com ações de energia e telecomunicações ficando para trás. Entre os movimentos individuais, a Deutsche Telekom recuava depois que a Alemanha vendeu uma participação de € 2,5 bilhões (US$ 2,7 bilhões) na empresa.

Futuros em Nova York também recuavam, enquanto a cotação do petróleo do tipo Brent recuava quase 2%, para o patamar de US$ 73, dois dias depois de a Opep+ sinalizar o início de uma normalização na produção global a partir de outubro.

É amplamente previsto que o BCE corte as taxas de juros na quinta-feira, a primeira vez que se moverá à frente do Federal Reserve. Essas expectativas impulsionaram as ações europeias no mês passado, juntamente com uma temporada de resultados trimestrais melhor do que o esperado.

PUBLICIDADE

Ainda assim, alguns economistas acreditam que a inflação persistente, o rápido crescimento salarial e a surpreendentemente robusta produção da zona do euro limitarão o afrouxamento monetário após o corte desta semana pelo banco liderado por Christine Lagarde.

O sentimento econômico na Europa tem melhorado constantemente neste ano, mas nem de perto tão rápido quanto os preços das ações, o que cria um gap. Isso pode refletir sentimentos mistos dos investidores, divididos entre uma postura geral cautelosa e o medo de perder o rali.

Assine a newsletter matinal Breakfast, uma seleção da Bloomberg Línea com os temas de destaque em negócios e finanças no Brasil e no mundo.

- Indústria de US$ 1 tri. Pat Gelsinger, CEO da Intel, disse que a tech americana está confiante em suas perspectivas para o mercado de chips para PCs na era de IA, em apresentação na Computex em Taiwan, e previu que o mercado de semicondutores pode chegar a US$ 1 trilhão na próxima década.

- Índia: apoio apertado. O índice de ações chegou a cair 8,5%, enquanto a rúpia se desvalorizou, com a indicação de maioria menos ampla do que prevista no parlamento ao primeiro-ministro Narendra Modi.

- Airbus negocia na China. A fabricante europeia pode acertar um dos principais contratos do ano para as maiores companhias aéreas do país asiático, um mês após a reunião de Xi Jinping com Emmanuel Macron.

(Com informações de Bloomberg News)

🗓️ AGENDA: Os eventos e indicadores em destaque hoje e na semana →

Veja os indicadores do mercados globais nesta manhã de terça-feira, 4 de junho de 2024dfd
🔘 As bolsas ontem (03/06): Dow Jones Industrials (-0,30%), S&P 500 (+0,11%), Nasdaq (+0,56%), Stoxx 600 (+0,32%), Ibovespa (-0,05%)