O jogo virou: traders agora precificam menos cortes de juros nos EUA do que o Fed

Dados recentes da economia americana levaram investidores a mudar de posição sobre os rumos da política monetária e antecipam 65 pontos-base de corte neste ano, versus 75 do Fed

Federal Reserve
Por Greg Ritchie
02 de Abril, 2024 | 08:12 AM

Bloomberg — Por um breve momento na semana passada, o mercado financeiro e o Federal Reserve estavam na mesma página em relação à previsão para o ritmo de flexibilização monetária. Mas isso não durou muito tempo.

Depois de passar a maior parte deste ano fazendo apostas muito mais dovish do que as autoridades do Fed, os investidores agora viraram para a direção oposta.

Eles estão prevendo cerca de 65 pontos-base de redução das taxas em 2024, em comparação com os 75 pontos-base sinalizados pela estimativa média das projeções - o dot plot - divulgadas após a reunião do banco central americano na semana passada, em 19 e 20 de março.

  Mudança ocorre após dados mais fortes que o esperado do setor manufatureirodfd

“Eu pensei que seria difícil para o mercado desafiar o Fed pelo lado hawkish, mas é o que temos visto agora diante de algumas evidências”, disse Benoit Gerard, estrategista do Natixis em Paris.

PUBLICIDADE

Os traders estão reagindo a alguns dados econômicos dos últimos dias que apontam para a força da economia dos Estados Unidos, reduzindo potencialmente a necessidade de cortes nas taxas. Os rendimentos globais de títulos e o dólar subiram em resposta.

Primeiro vieram os dados de renda, gastos e preços (dentro do PCE) de fevereiro, que mostraram na última sexta-feira (29) que o consumo continua forte. Em seguida, na segunda-feira (1 de abril), um indicador da atividade manufatureira dos EUA se expandiu pela primeira vez desde 2022, superando todas as estimativas em uma pesquisa da Bloomberg com economistas.

Leia mais: Powell vê inflação em linha com expectativas, mas diz que não há pressa para corte

PUBLICIDADE

O presidente do Fed, Jerome Powell, disse após os dados de consumo na sexta que os números vieram “praticamente em linha com as expectativas” e repetiu que o BC dos EUA não está com pressa de cortar os juros.

Nenhum integrante do comitê do Fed falou publicamente sobre política monetária desde as notícias de segunda-feira, embora vários deles estejam programados para falar ainda nesta terça-feira (2), incluindo o presidente do Fed de Nova York, John Williams, a presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester, e a presidente do Fed de São Francisco, Mary Daly.

Veja mais em bloomberg.com