Enel entra na mira do governo após grande apagão em São Paulo

Mais de 2 milhões de pessoas perderam energia no fim de semana no estado de São Paulo e na capital; empresa se recusou a comentar quando a energia será totalmente restaurada

Domicílios em São Paulo ficarem sem energia por dias devido à uma grande tempestade que atingiu o estado
Por Beatriz Amat
08 de Novembro, 2023 | 08:16 AM

Bloomberg — A companhia de energia elétrica Enel está sob escrutínio por autoridades brasileiras, após centenas de milhares de domicílios em São Paulo ficarem sem energia por dias devido à uma grande tempestade que atingiu o estado mais populoso do país.

Na terça-feira (7), cerca de 200 mil pessoas ainda estavam sem eletricidade no estado de São Paulo e na capital, após a tempestade de ventos de 100 km/h derrubar árvores e deixar pelo menos oito mortos. Mais de dois milhões de residentes perderam energia no fim de semana.

O Ministério da Justiça deu à Enel, na segunda-feira (6), 24 horas para fornecer informações sobre quanto tempo durará o apagão, de acordo com um comunicado em seu site.

A Enel disse que responderá dentro do prazo solicitado e se recusou a comentar quando a energia será totalmente restaurada.

PUBLICIDADE

O ministro da Justiça, Flávio Dino, disse que a Enel poderá ser multada em até R$ 50 milhões, segundo o poral Uol. A Agência Nacional de Energia Elétrica e o Ministério de Minas e Energia também estão monitorando o impacto que a tempestade teve no fornecimento de energia.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também:

PUBLICIDADE

WeWork diz que operação no Brasil não é afetada por recuperação judicial

Novos planos de Netflix e Disney testam o quanto o consumidor está disposto a pagar