Breakfast

Banco global recomenda cautela

Também no Breakfast: BTG Pactual adquire fatia minoritária em gestora de Bill Ackman | O dilema de Claudia Sheinbaum, a nova presidente eleita do México | Os CEOs estrelas do mercado de chips para IA

04 de Junho, 2024 | 06:37 AM
Tempo de leitura: 3 minutos

Bloomberg Línea — Este é o Breakfast - o seu primeiro gole de notícias. Uma seleção da Bloomberg Línea com os temas de destaque no mundo dos negócios e das finanças. Bom dia!

Índices de ações renovaram recordes em Wall Street neste ano, impulsionados pela apostas – e resultados que superam estimativas – em empresas que se beneficiam do avanço da inteligência artificial.

Embora o sentimento na bolsa americana ainda preserve uma dose de otimismo, o ambiente macroeconômico incerto, marcado por um adiamento das apostas em cortes dos juros pelo Federal Reserve, bem como pelas eleições presidenciais nos EUA em novembro, tende a agir como vento contrário e recomenda cautela. É o que diz Daniel Morris, estrategista global da BNP Paribas Asset Management.

Em entrevista à Bloomberg Línea em passagem por São Paulo, Morris, que fica sediado em Londres, contou que, por mais que siga otimista com as apostas em empresas de crescimento (growth) e tecnologia na bolsa americana, tem montado hedge (proteção) por meio da compra de ouro nas carteiras.

PUBLICIDADE

“Estamos vendo menos volatilidade do que esperávamos. Achávamos que, em meio às notícias com o Fed e as preocupações geopolíticas, o cenário estaria pior, mas talvez esse seja um motivo para ficarmos mais preocupados com o fato de que, sim, deveria estar um pouco mais volátil”, disse.

Leia mais: BNP segue otimista com ações de tech, mas com hedge: ‘deveria estar mais volátil

BNP Paribas SAdfd

No radar dos mercados

As ações europeias recuavam nesta manhã de terça-feira (4), com os investidores em compasso de espera do início do corte de juros pelo Banco Central Europeu na quinta (6). Futuros em Nova York também caíam, enquanto a cotação do petróleo do tipo Brent perdia quase 2%, para o patamar de US$ 73, dois dias depois de a Opep+ sinalizar o início de uma normalização na produção global a partir de outubro.

- Indústria de US$ 1 tri. Pat Gelsinger, CEO da Intel, disse que a tech americana está confiante em suas perspectivas para o mercado de chips para PCs na era de IA, em apresentação na Computex em Taiwan, e previu que o mercado de semicondutores pode chegar a US$ 1 trilhão na próxima década.

- Índia: apoio apertado a Modi. O índice de ações chegou a cair 8,5%, enquanto a rúpia se desvalorizou, com a indicação de maioria menos ampla do que prevista no parlamento ao primeiro-ministro Narendra Modi.

- Airbus negocia na China. A fabricante europeia pode acertar um dos principais contratos do ano para as maiores companhias aéreas do país asiático, um mês após a reunião de Xi Jinping com Emmanuel Macron.

- Errata: Diferentemente do noticiado no Breakfast na última sexta (31 de maio), o Banco Master não participou da compra do Dia Brasil por meio da MAM Asset, que faz parte da instituição. A gestora realizou a aquisição por meio de um fundo criado para um cliente não revelado do banco.

Leia a matéria completa sobre o que está guiando os mercados hoje

Veja os indicadores do mercados globais nesta manhã de terça-feira, 4 de junho de 2024dfd
🔘 As bolsas ontem (03/06): Dow Jones Industrials (-0,30%), S&P 500 (+0,11%), Nasdaq (+0,56%), Stoxx 600 (+0,32%), Ibovespa (-0,05%)

LEIA + Siga a trilha dos mercados para conhecer as variáveis que orientaram os investidores →

🗓️ Agenda: Os eventos e indicadores em destaque hoje e na semana →

Destaques da Bloomberg Línea:

BTG Pactual compra fatia minoritária em gestora de Bill Ackman antes de IPO

Cientista, ativista e presidente eleita do México: a trajetória de Claudia Sheinbaum

Oferta da Sabesp terá disputa entre ‘books’ com maior preço e número de propostas

E mais na versão e-mail do Breakfast:

• Também é importante: Nvidia vs AMD: na disputa do mercado de chips de IA, estes dois CEOs são as estrelas | Guido Mantega diz que foi sondado pelo governo para o conselho da Braskem

• Opinião Bloomberg: O dilema que Claudia Sheinbaum, nova presidente do México, enfrentará em seu mandato

• Para não ficar de fora: Motoristas poderão tirar os olhos da estrada em dois anos, prevê CEO da Ford

Essa foi uma amostra de Breakfast, a newsletter matinal da Bloomberg Línea com as notícias de destaque no Brasil e no mundo.

Para receber a íntegra da newsletter na sua caixa de email, registre-se gratuitamente no nosso site.

Por hoje é só. Bom dia!

Obrigado por ler nossa newsletter matinal.

Equipe Breakfast: Marcelo Sakate (Editor-chefe, Brasil), Filipe Serrano (Editor, Brasil) e Mariana d’Ávila (Editora Assistente, Brasil)