Doações de MacKenzie Scott no último ano chegam a US$ 2,15 bilhões

Desde que se divorciou de Jeff Bezos, fundador da Amazon, em 2019, a empresária já doou cerca de US$ 16,5 bilhões para ONGs; seu patrimônio é avaliado em US$ 33,7 bi

Foto de MacKenzie Scott de 2018
Por Jordan Fitzgerald
08 de Dezembro, 2023 | 11:49 AM

Bloomberg — A empresária MacKenzie Scott doou US$ 2,15 bilhões para a caridade no último ano, com doações sendo destinadas a organizações sem fins lucrativos que vão desde a Associação de Jornalistas Asiático-Americanos até um fornecedor de pílulas abortivas.

Ela contribuiu para 360 organizações desde dezembro passado, incluindo inúmeras clínicas de assistência jurídica e organizações comunitárias de saúde, de acordo com um anúncio nesta semana em seu site, Yield Giving. Ela não divulgou quanto cada instituição beneficente recebeu.

Diferentemente de muitos filantropos, Scott, 53 anos, não doa dinheiro por meio de uma fundação, o que exigiria a divulgação de mais informações conforme as regulamentações do Internal Revenue Service (IRS), a Receita Federal do país.

LEIA +
O alerta de Ray Dalio na COP sobre a economia verde: ‘é preciso dar lucro’

Desde seu divórcio em 2019 do fundador da Amazon, Jeff Bezos - atualmente a terceira pessoa mais rica do mundo com US$ 168,7 bilhões - Scott doou mais de US$ 16,5 bilhões para mais de 1.900 organizações sem fins lucrativos. Ela tem um patrimônio líquido de US$ 33,7 bilhões, de acordo com o Bloomberg Billionaires Index.

PUBLICIDADE

Em 2019, Scott assinou o Giving Pledge (Compromisso de Doação), uma promessa não vinculativa que bilionários fazem para doar a maioria de sua riqueza.

“Além de qualquer patrimônio que a vida tenha nutrido em mim, eu tenho uma quantidade desproporcional de dinheiro para compartilhar”, escreveu ela em uma carta no site do Giving Pledge. “Minha abordagem à filantropia continuará a ser ponderada. Levará tempo, esforço e cuidado. Mas eu não vou esperar. E continuarei fazendo isso até que o cofre esteja vazio.”

Bezos, 59 anos, não assinou o compromisso, mas disse no ano passado que doaria a maioria de sua fortuna ao longo de sua vida.

PUBLICIDADE

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Wall St luta para monitorar comunicação por apps, mesmo após multas de US$ 2 bi

BTG Pactual dobra a aposta em estratégia para avançar em venture capital