Noruega renomeia departamento de petróleo e energia para refletir mudança verde

Mudança acontece em meio à uma reformulação para impulsionar a transição verde; combustíveis fósseis representam hoje cerca de 25% do PIB do país

Noruega
Por Kari Lundgren
17 de Outubro, 2023 | 08:00 AM

Bloomberg — O Ministério de Petróleo e Energia da Noruega simplificará seu nome à medida que o país busca alternativas aos hidrocarbonetos que hoje representam cerca de um quarto do Produto Interno Bruto (PIB).

A partir de 1º de janeiro, Terje Aasland assumirá o novo título de Ministro da Energia, conforme anunciado pelo governo norueguês na segunda-feira (16). O governo acrescentou que o papel do ministério permanece inalterado. Anteriormente, o departamento era chamado de Ministério de Petróleo e Energia.

A mudança é anunciada em meio à uma reformulação no governo e ocorre pouco mais de um mês após o anúncio de que dois importantes órgãos relacionados à energia na Noruega receberiam novos nomes.

LEIA +
UBS pede que mercado imobiliário faça revolução com retrofit verde

A Direção Norueguesa de Petróleo se tornará a Direção Offshore Norueguesa a partir do início do próximo ano, enquanto a Autoridade Norueguesa de Segurança de Petróleo está programada para se tornar Autoridade da Indústria Oceânica Norueguesa.

PUBLICIDADE

“Estamos bem no meio de uma transição verde e o desenvolvimento de mais energia renovável continuará no futuro”, disse o primeiro-ministro Jonas Gahr Store na segunda-feira. “Isso significa que o nome do departamento que lida com a política energética não deve destacar nenhum tipo específico de energia.”

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também:

PUBLICIDADE

Novo índice mede vulnerabilidade de negócios às mudanças ambientais

Gêiseres que inspiraram ‘Inferno’ de Dante podem resolver dilema energético da Europa

COP28: o que é a conferência do clima e por que ela é importante?