Acima do peso? Companhias aéreas pesam passageiros para calibrar aeronaves

Segundo a autoridade de aviação da Nova Zelândia, peso da carga de uma aeronave é fundamental para garantir uma viagem segura

Algumas companhias aéreas passaram a realizar a prática por questões de segurança
Por Supriya Singh e Kate Duffy
03 de Junho, 2023 | 07:19 PM

Bloomberg — Longas filas, bagagens perdidas e atrasos prolongados já são revezes comuns das viagens aéreas nos dias de hoje. Agora, em alguns lugares, as companhias aéreas estão pedindo que passageiros subam na balança antes do embarque para ajudá-las a calibrar suas cargas – tudo por motivos de segurança.

A Air New Zealand é a aérea mais recente a pedir que os viajantes sejam pesados antes de voar, por meio de uma pesquisa a ser realizada em Auckland, na Nova Zelândia, até o fim de junho.

A empresa planeja pedir a participação de mais de 10 mil clientes que embarcam em voos internacionais, afirmando que os dados a ajudarão a calcular o “peso e o equilíbrio da aeronave carregada”.

LEIA +
Vai viajar? Estas são as melhores e piores aéreas dos EUA, segundo passageiros

“As regras da aviação civil visam manter a segurança dos passageiros e dos operadores de aviação. E determinar o peso de tudo o que vai em um avião é uma etapa essencial para garantir que ele chegue ao seu destino com segurança”, disse o porta-voz da autoridade de aviação da Nova Zelândia, Aly Thompson, em um e-mail.

PUBLICIDADE

A Air New Zealand fez a mesma coisa com passageiros de voos domésticos em 2021.

Quilos a mais no pós-pandemia

A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) e a Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA) também exigem que as companhias aéreas sob sua jurisdição realizem pesquisas periódicas de peso, além de avaliar a bagagem de mão e a bagagem despachada.

Como parte de uma pesquisa da EASA publicada em 2022, a Lufthansa Consulting coletou o peso de mais de 4 mil passageiros para atualizar os cálculos de massa e equilíbrio da aeronave.

PUBLICIDADE

A EASA disse que repetiria o processo em 2026 para ver como fatores recentes, como a mudança para o trabalho remoto, a guerra na Ucrânia e os possíveis efeitos de longo prazo da covid-19 afetaram o peso das pessoas.

O aumento global da obesidade não parece estar diminuindo. O World Obesity Atlas 2023 informou em março que mais da metade das pessoas com mais de 5 anos de idade serão obesas ou estarão acima do peso em 2035 – um aumento em relação ao índice de 38% de 2020.

Para as companhias aéreas, um amplo aumento no peso dos passageiros pode afetar desde o tamanho dos assentos até a distância que uma aeronave cheia pode voar.

Dados de peso imprecisos levaram algumas companhias a aterrissar aeronaves e podem até mesmo levar as agências de aviação a multar as companhias por falhas.

A FAA permite que as aéreas pesem os passageiros em balanças antes do embarque ou perguntem o peso da pessoa e adicionem pelo menos 5 kg devido às roupas utilizadas, de acordo com uma circular da agência de 2019.

A Air New Zealand prometeu que os passageiros que participarem da pesquisa permanecerão anônimos. A companhia pesa tudo o que é carregado no avião, desde as refeições até a bagagem, para que os pilotos possam se preparar para o voo.

Veja mais em Bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também:

CEO da Embraer vê mais demanda por aviões enquanto rivais enfrentam atrasos

5 razões que devem impedir a queda nos preços de passagens aéreas