Rio ou SP? Paris ou NY? Ranking global aponta melhores cidades para viver

Londres lidera lista da Resonance Consultancy, que avalia de atrações culturais e ao livre ao mercado de trabalho e o capital humano das cidades

Vista aérea do Rio de Janeiro com o Cristo Redentor em primeiro plano: uma das melhores cidades do mundo para viver, aponta novo ranking (Dado Galdieri/Bloomberg)
Por Bloomberg Línea
25 de Fevereiro, 2023 | 06:46 PM

Bloomberg Línea — A eterna rivalidade entre Rio de Janeiro e São Paulo acaba de ganhar um novo capítulo com a divulgação de um novo ranking sobre as 100 melhores cidades do mundo para viver, trabalhar, investir e visitar, da Resonance Consultancy. A capital paulista ficou em 33º lugar e foi a cidade brasileira mais bem colocada, à frente do Rio de Janeiro, em 54º. Londres, Paris e Nova York lideram o ranking.

Não houve outra representante brasileira no top 100. Na América Latina, Buenos Aires (44º), Santiago (70º) e Cidade do México são as demais localidades na lista de cidades com mais de 1 milhão de habitantes.

De acordo com a consultoria global, São Paulo não recebe os seus visitantes com praias mas com muitos prédios, trânsito, poluição e ocasionalmente chuvas. Mas se destaca pela gastronomia, o que lhe garantiu a terceira melhor colocação no quesito restaurantes - à frente de Londres e Nova York - e a quarta em atrações culturais como shows para diferentes gostos.

Nas categorias principais, São Paulo ficou em sétimo em “Promoção” e em nono lugar em “Programação”. A pior colocação foi em Prosperidade, em que ficou na 177ª colocação.

PUBLICIDADE

A variedade étnica e cultural é destacada pela consultoria ao apontar a estimativa de que a cidade abriga a maior colônia de imigrantes italianos fora da Itália e a maior de japoneses fora do Japão, sem contar a de imigrantes e descendentes do Oriente Médio, de países como Líbano e Síria.

Novas experiências como o hotel urbano Rosewood, inaugurado em 2022, são destacadas.

O Rio de Janeiro não fica atrás em adjetivos que qualificam a cidade, classificada como impressionante, com as menções sempre presentes nas descrições da cidade, das praias à vida noturna alimentada pelo samba, passando pelo Cristo Redentor, o Pão de Açúcar e a Floresta da Tijuca.

PUBLICIDADE

Mas a segurança pesou contra, a ponto que a cidade teve a pior avaliação nesse quesito entre as cidades que ficaram no top 100 da consultoria global com sede no Canadá e escritórios em Nova York e Cingapura.

O Rio ficou em 213º lugar em “Prosperidade” e em 208º na categoria “Pessoas”.

Tóquio, Dubai, Barcelona, Roma, Madri, Cingapura e Amsterdã completam o top 10.

O ranking é calculado com base em dados estatísticos e avaliações qualitativas de moradores locais e turistas que avaliam centenas de cidades no mundo, até chegar ao top 100. Há seis categorias principais:

  • Lugar: são avaliados itens como clima, segurança, atrações turísticas, opções de lazer ao ar livre como parques etc.
  • Produto: entram pontos como museus, centros de convenção, infraestrutura urbana, conectividade por aeroportos etc.
  • Programação: atrações culturais, vida noturna, restaurantes, bares e opções de compras.
  • Pessoas: é o capital humano que entra neste tópico, incluindo questões como a diversidade da população local, a força de trabalho e o grau de escolaridade.
  • Prosperidade: número de grandes empresas, renda per capita, taxa de ocupação e desigualdade de renda.
  • Promoção: mede a capacidade de divulgação da cidade, com critérios como buscas no Google, check-in no Facebook, recomendações no Trip Advisor e hashtags no Instagram.

Leia também

Qual é o lugar mais feliz do mundo? Acredite ou não, são os EUA

As 10 melhores cidades do mundo para viver e trabalhar, segundo expatriados

O custo de vida nestas cidades é baixo (mas só se você for um expatriado)