Mercados

Petróleo sobe com menores estoques nos EUA e traders de olho no Fed

Segundo analistas, sessão desta quarta (27) será focada na decisão de juros americanos e nos dados sobre os estoques no país

O WTI para entrega em setembro subia 0,8%, para US$ 95,77 por barril, às 7h45 (horário de Brasília)
Por Nicholas Lua e Alex Longley
27 de Julho, 2022 | 08:20 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Os preços do petróleo subiam com os dados do setor sinalizando uma grande queda nos estoques de petróleo dos Estados Unidos antes da expectativa de aumento da taxa de juros pelo Federal Reserve, o banco central americano.

Os futuros do West Texas Intermediate (WTI) subiam perto de US$ 96 por barril, após fecharem em queda de 1,8% na sessão anterior. O American Petroleum Institute informou que os estoques de petróleo caíram 4,04 milhões de barris na semana passada, segundo pessoas familiarizadas com os números. Se confirmado pela Energy Information Administration na quarta-feira, seria a maior queda desde o final de maio.

Espera-se que o Fed aprove outro grande aumento de juros nesta quarta-feira (27) para combater a inflação acelerada, aumentando as preocupações de que os EUA possam estar caminhando para uma recessão. Os temores de uma desaceleração econômica se espalharam pelas commodities e ofuscaram os sinais de um mercado físico de petróleo apertado.

Os preços da commodity subiram depois que os dados da API mostraram um declínio nos estoques de petróleo, gasolina e diesel, disse Stephen Brennock, analista da corretora da PVM Oil Associates. “Somado à decisão do Fed sobre as taxas de juros, hoje certamente será uma sessão pesada e centrada nos EUA.”

PUBLICIDADE

O petróleo subiu mais de 25% este ano, embora o mercado tenha sido abalado nos últimos meses em meio à baixa liquidez. Majors como Shell e Exxon Mobil estão programadas para divulgar os lucros do segundo trimestre esta semana e devem registrar resultados abundantes depois que os preços da energia subiram.

Preços do petróleo

  • O WTI para entrega em setembro subia 0,8%, para US$ 95,77 por barril, às 7h45 (horário de Brasília)
  • O Brent para liquidação de setembro avançava 0,4%, para US$ 104,78 o barril

Longe dos preços principais, um dos movimentos mais significativos do mercado de petróleo nesta semana foi o aumento da diferença entre o WTI e o Brent. Na quarta-feira, o benchmark dos EUA estava sendo negociado mais de US$ 9 abaixo do Brent, após fechar com o maior desconto desde 2019 na terça-feira.

Um grupo de senadores republicanos, incluindo Marco Rubio, apresentou um projeto de lei que sancionaria as compras de petróleo da Rússia pela China, mas a proposta enfrenta grandes chances de obter uma votação no Senado controlado pelos democratas. Também contraria a política do governo de Joe Biden, que visa manter o petróleo russo fluindo e, ao mesmo tempo, limitar a receita de energia da Rússia.

Leia também

Mercados em compasso de espera em dia de Fed e de turbilhão de balanços

PUBLICIDADE