Cripto

Bitcoin deve registrar a maior queda trimestral dos últimos dez anos

Maior criptomoeda em valor de mercado enfrentou um mercado com menos liquidez, à medida que os bancos centrais apertam as políticas monetárias

O Bitcoin chegou a cair 4,4% na manhã desta quinta-feira (30) para US$ 19.302, o menor patamar desde 19 de junho
Por Joana Ossinger
30 de Junho, 2022 | 06:38 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — O Bitcoin (BTC) está a caminho de seu pior trimestre em mais de uma década, à medida que bancos centrais do mundo apertam a política monetária e as criptmoedas respondem a isso com uma série de quedas épicas.

O tombo de 58% da maior criptomoeda do globo é a maior desde o terceiro trimestre de 2011, quando o Bitcoin ainda estava em sua infância, mostram dados compilados pela Bloomberg.

Desde lá, o ativo passou por vários altos e baixos, com o valor de mercado das criptomoedas subindo para atingir o pico de US$ 3 trilhões à medida que ganhavam uma adoção mais ampla e as taxas de juros ultrabaixas estimulavam a tomada de riscos. Mas o mercado de baixa atual se destaca pela quantidade de alavancagem de criptomoedas que foi desfeita – e pelo escrutínio regulatório que está sendo acumulado em uma classe de ativos que muitos bancos centrais agora consideram uma ameaça à estabilidade financeira.

O Bitcoin chegou a cair 4,4% na manhã desta quinta-feira (30) para US$ 19.302, o menor patamar desde 19 de junho. As altcoins mais voláteis se saíram pior, com Avalanche e Polygon caindo cerca de 8%.

PUBLICIDADE

As más notícias trouxeram problemas nestes últimos meses: o token que deveria estar atrelado ao dólar americano entrou em colapso, apagando quase instantaneamente cerca de US$ 40 bilhões em valor de mercado. Vários credores de criptomoedas foram forçados a interromper os saques, deixando os depositantes em apuros. E, mais recentemente, um proeminente fundo de hedge de criptomoedas foi liquidado depois de obter uma alavancagem insustentável para alimentar suas apostas.

Apesar da preocupação, alguns analistas apontam para sinais de que o fundo do poço pode estar próximo. A desalavancagem que acelerou a queda nos últimos meses pode não demorar muito para parar, disseram estrategistas do JPMorgan (JPM), incluindo Nikolaos Panigirtzoglou, em nota publicada na quarta-feira. Eles também apontaram para o financiamento de capital de risco que “continuou em um ritmo saudável em maio e junho”.

“O Bitcoin teve um bom sucesso nos últimos doze anos ao atingir baixas cíclicas a cada 90 semanas”, disse o estrategista técnico da Fundstrat, Mark Newton. “As baixas devem estar ao virar da esquina de acordo com este composto de ciclo, e deve-se estar em alerta no mês de julho, já que o sentimento parece estar atingindo um ponto de inflexão de baixa.”

Leia também

CEO da Arezzo: recorde de vendas no 2º tri com força de influência digital