Mercados

Ações na Ásia apontam para sessão marcada por cautela

Mercados de Hong Kong estão fechados para um feriado que marca o 25º aniversário do domínio chinês

Investidores parecem estar cada vez mais convencidos de que a economia global está destinada a uma desaceleração acentuada
Por Sunil Jagtiani
30 de Junho, 2022 | 08:02 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — As ações na Ásia apontam para uma abertura cautelosa na sexta-feira, com as preocupações sobre uma desaceleração econômica reforçando os títulos soberanos.

Os contratos futuros subiam no Japão e Austrália, enquanto os contratos do S&P 500 e do Nasdaq 100 caíam depois que as ações nos Estados Unidos registraram seu pior primeiro semestre desde 1970.

Os mercados de Hong Kong estão fechados para um feriado que marca o 25º aniversário do domínio chinês. O presidente Xi Jinping deve fazer um discurso nesta sexta-feira.

As ações chinesas são um dos poucos pontos positivos nos mercados globais, após um rali recente que levou o índice CSI 300 à beira de um mercado altista. A redução das restrições à covid e dados econômicos melhores contribuíram para a recuperação.

PUBLICIDADE

Os rendimentos do Tesouro afundaram na quinta-feira, com os gastos do consumidor e a inflação mais suaves do que o esperado e a reforçando a visão de que os aumentos acentuados das taxas do Federal Reserve provocarão recessão. O rendimento de 10 anos caiu brevemente abaixo de 3% antes de fechar logo acima.

Um indicador do dólar recuou. O petróleo manteve perdas devido a preocupações com o crescimento econômico. O bitcoin (BTUSD), emblemático do sentimento deprimido, luta abaixo do nível de US$ 20.000 após quedas recentes.

Os investidores parecem estar cada vez mais convencidos de que a economia global está destinada a uma desaceleração acentuada em meio ao aperto nas configurações monetárias em grande parte do mundo para controlar a alta inflação.

“Se alguém pensa que as ações podem subir no final do ano, eles estão assumindo que o Fed vai deixar de lado todo o seu foco na estabilidade de preços e se afastar disso”, Seema Shah, estrategista-chefe da Principal Global, disse à Bloomberg Television. “Temos uma visão muito diferente. Achamos que as coisas vão ficar bem difíceis.”

PUBLICIDADE

Os dados mais recentes dos EUA mostraram que os gastos pessoais ajustados à inflação encolheram em maio pela primeira vez neste ano. Os ganhos nos quatro meses anteriores foram revisados para baixo.

Os traders esperam outro aumento de 75 pontos-base na taxa do Fed em julho. Swaps referenciando o preço das datas das reuniões de política em uma taxa de pico próxima a 3,5% em março de 2023 e uma queda para cerca de 3% no final do ano.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Startup de aluguel de motos atrai hedge funds e capta US$ 40 milhões

Cenário pede juros mais altos por mais tempo, dizem estrategistas brasileiros

PUBLICIDADE