ESG

Lewis Hamilton condena fala racista de Piquet e pede mudanças

Piquet usou a palavra “neguinho” em uma entrevista gravada em novembro que foi divulgada nesta semana

Hamilton costuma falar abertamente sobre o racismo que vive há anos como piloto negro e usa sua plataforma para lutar pela igualdade
Por Augusta Saraiva
28 de Junho, 2022 | 12:32 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Sete vezes campeão mundial de Fórmula 1, Lewis Hamilton pediu mudanças nas “mentalidades arcaicas” depois que o ex-piloto brasileiro Nelson Piquet usou uma fala racista para se referir ao britânico em uma entrevista.

Piquet usou a palavra “neguinho” em uma entrevista gravada em novembro que foi divulgada nesta semana. Em resposta, Hamilton disse no Twitter que foi alvo em toda sua vida e que houve muito tempo para aprender, mas “chegou a hora de agir”.

Piquet, tricampeão mundial, criticou a colisão de Hamilton com Max Verstappen, da Red Bull, no GP da Inglaterra do ano passado. Hamilton, o piloto da Mercedes, venceu a corrida em casa. A filha de Piquet está em um relacionamento com Verstappen desde 2020.

A comunidade da corrida saiu em apoio a Hamilton desde que os comentários de Piquet ganharam força na noite de segunda-feira (27). A Mercedes criticou os comentários contra seu piloto, chamando-o de “verdadeiro campeão da diversidade dentro e fora da pista”. A Fórmula 1 e a Federation Internationale de l’Automobile, órgão que supervisiona o esporte, também emitiram declarações condenando o uso de linguagem racista e discriminatória.

PUBLICIDADE

Hamilton costuma falar abertamente sobre o racismo que vive há anos como piloto negro e usa sua plataforma para lutar pela igualdade.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Goldman diz que mercados nos EUA subestimam risco de recessão

GetNinjas: qual o piso para as ações? Monashees reduz posição para 2,15%

PUBLICIDADE