PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Mercados operam voláteis enquanto avaliam fala de Powell

Futuros de S&P e Nasdaq já foram de menos a mais; títulos do Tesouro dos EUA se recuperam e bolsas mudam o rumo negativo da abertura

As variáveis que orientarão os mercados
23 de Junho, 2022 | 08:16 am
Tempo de leitura: 3 minutos

Barcelona, Espanha — (Esta é a atualização da matéria publicada originalmente às 6h43)

As conjecturas sobre a economia estão na ordem do dia. Nos Estados Unidos, o presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, presta o seu segundo depoimento, desta vez à Câmara dos Representantes. Do outro lado do Atlântico, a Cúpula de Líderes da União Europeia também coloca as cartas da economia sobre a mesa.

• Os futuros de índices norte-americanos subiam, apagando a desvalorização do começo da manhã. As ações europeias também mudavam o rumo negativo da abertura, quando o Stoxx 600 chegou a cair 1%.

Apesar da perspectiva de aperto monetário, os títulos do Tesouro dos EUA recuperam valor e mostram prêmios menores, o que de certa forma contrasta com o aceno de taxas de juros mais altas para a economia.

PUBLICIDADE

A perspectiva de um crescimento econômico mais lento é que conduz a este ajuste nos mercados de títulos dos EUA e da Europa. Os rendimentos dos títulos alemães a 10 anos caíram até 21 pontos base, se aproximando da maior queda de dois dias desde novembro de 2011, depois que um relatório mostrou que a atividade econômica na Zona do Euro diminuiu drasticamente em junho. Os prêmios dos títulos de 10 anos do Tesouro dos EUA estavam sendo negociados perto de um mínimo de duas semanas.

🏦 Duras palavras. Ontem, ao fazer a sua declaração mais contundente sobre os riscos de contração econômica dos EUA, Powell fez disparar o sentido de alerta dos investidores. Ele reconheceu que uma recessão é “uma possibilidade” e que será “muito desafiador” engendrar um soft landing (pouso suave), o que significa desacelerar a economia de forma gradual enquanto se controla a inflação.

Para cumprir seu compromisso “incondicional” de esfriar os preços, Powell destacou que o Fed “sabe que necessita uma política restritiva” e é para lá que o banco central está se encaminhando. Para hoje, espera-se que a fala de Powell não se destoe tanto daquela expressa ontem.

🇪🇺 Monotema global. Na cúpula dos líderes da União Europeia, os temas de destaque são, e como não, o atual quadro econômico, a alta inflação, o próximo aumento das taxas de juros pelo Banco Central Europeu (BCE) e o risco de recessão econômica.

PUBLICIDADE

🏭 Perdendo o fôlego. Na Europa, os indicadores de gerentes de compras PMI, que medem a temperatura do setor manufatureiro, desapontaram. Até agora, divulgaram seus PMIs a Alemanha, a França e a Zona do Euro. O bloco monetário mostrou hoje que as fábricas perderam força ao registrar um PMI de 52,0 em junho, contra os 53,8 esperados e 54,6 de maio. O indicador de serviços também se enfraqueceu neste mês: marcou 52,8, contra projeções de 55,5 e 56,1 da leitura anterior.

→ Leia o Breakfast, uma newsletter da Bloomberg Línea: Medo de recessão no front

Mercados mudam o rumo negativo da aberturadfd
🟢 As bolsas ontem: Dow Jones Industrials (-0,15%), S&P 500 (-0,13%), Nasdaq Composite (-0,15%), Stoxx 600 (-0,70%), Ibovespa (-0,16%)

Os tambores de uma recessão americana ruflam cada vez mais altos: o presidente do Fed Jerome Powell falou pela primeira vez sobre a possibilidade de isso acontecer. Em um discurso ao Congresso, ele qualificou como “muito desafiador” o cenário de conseguir um pouso suave da economia.

Na agenda

Esta é a agenda prevista para hoje:

• PMIs para os EUA, Zona Euro, França, Alemanha, Reino Unido e Austrália

• EUA: Jerome Powell se pronuncia ante a Câmara dos Representantes, Pedidos Iniciais de Seguro-Desemprego, Transações Correntes/1T22, Estoque de Gás Natural, Atividade das refinarias de Petróleo - EIA, Resultados do Teste de Estresse Bancário do Fed

• Europa: Zona do Euro (Cúpula de Líderes da UE); Reino Unido (Dívida Líquida do Setor Público/Mai; Confiança do Consumidor GfK/Jun), França (Pesquisa em Empresas/Jun)

PUBLICIDADE

• Ásia: Japão (IPC/Mai)

• América Latina: Brasil (Relatório Trimestral de Inflação, Reunião do CMN); México (Vendas no Varejo/Abr), IPC); Argentina (Taxa de Desemprego, PIB/1T22)

• Bancos centrais: Boletim econômico do BCE. Discursos de Andrea Enria (BCE), Joachim Nagel (presidente do Bundesbank)

📌 Para a semana:

Sexta-feira: Confiança do consumidor dos EUA medido pela Universidade de Michigan dos EUA

Michelly Teixeira

Michelly Teixeira

Jornalista com mais de 20 anos como editora e repórter. Em seus 12 anos de Espanha, trabalhou na Radio Nacional de España/RNE e colaborou com a agência REDD Intelligence. No Brasil, passou pelas redações do Valor, Agência Estado e Gazeta Mercantil. Tem um MBA em Finanças, é pós-graduada em Marketing e cursa um mestrado em Digital Business na Esade.