PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Musk diz que novas fábricas da Tesla estão queimando bilhões de dólares

Comentários oferecem uma nova visão das operações da Tesla nos dias que antecederam a decisão de cortar custos demitindo funcionários

"Isso tudo vai ser consertado muito rápido, mas requer muita atenção"
Por Sean O´Kane
22 de Junho, 2022 | 05:05 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Elon Musk disse que as novas fábricas da Tesla (TSLA) na Alemanha e no Texas estão perdendo “bilhões de dólares” enquanto a fabricante de veículos elétricos tenta aumentar a produção.

PUBLICIDADE

“As fábricas de Berlim e Austin são gigantescas fornalhas de dinheiro no momento”, disse o CEO em uma videochamada com um grupo de clientes da Tesla no Vale do Silício, publicada nesta quarta-feira.

Os comentários, parte de uma discussão mais ampla gravada em 31 de maio, oferecem uma nova visão das operações da Tesla nos dias que antecederam a decisão de Musk de cortar custos demitindo funcionários. As reduções de pessoal afetarão cerca de 10% da força de trabalho assalariada da Tesla nos próximos três meses.

PUBLICIDADE

Musk também disse na chamada que a Tesla tem lutado para aumentar rapidamente a produção em Austin de SUVs Modelo Y que usam as novas placas 4680 da empresa e bateria estruturalmente integrada.

Para acompanhar a alta demanda por seus carros, a empresa disse em uma carta aos acionistas em abril que também fabricaria SUVs Modelo Y com as células 2170 mais antigas em Austin – mas as ferramentas necessárias para isso ficaram presas na China, disse Musk.

Isso tudo vai ser consertado muito rápido, mas requer muita atenção, e será preciso mais esforço para levar esta fábrica a uma produção de alto volume do que foi necessário para construí-la em primeiro lugar”, disse Musk sobre a unidade de Austin. Berlim está em uma “posição um pouco melhor” porque a Tesla a equipou para construir carros com as células 2170, disse ele.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Projeto em Minas Gerais marca entrada do Brasil no mercado global de lítio