Negócios

Bilionários de apps de delivery veem fortunas encolherem em mais de US$ 100 bi

Desde o ano passado, grandes empresas de entrega online perderam valor de mercado em todo o mundo

Delivery workers rides a motorcycle during lockdown in Santiago, Chile, on Monday, March 29, 2021. Chile has been vaccinating its population much faster than all other countries in Latin America, with more than 6 million inoculated, though the nation has still seen its daily record number of cases increase. Photographer: Cristobal Olivares/Bloomberg
Por Scott Carpenter e Ivan Levingston
08 de Junho, 2022 | 03:54 pm
Tempo de leitura: 3 minutos

Bloomberg — No início da pandemia, quando pessoas confinadas em suas casas passaram a fazer mais pedidos online, surgiu um novo tipo de bilionário: o magnata do delivery.

Um exemplo claro disso são os três cofundadores da DoorDash, com sede em São Francisco, que acumularam fortunas de US$ 2,5 bilhões ou mais no período. Outro exemplo é Jitse Groen, fundador do rival europeu Just Eat Takeaway.com, que acumulou uma fortuna em cerca de US$ 1,5 bilhão.

Essas riquezas têm ficado cada vez mais distantes à medida que o mundo volta a se alimentar em restaurantes em vez de pedir comida por sites e aplicativos. Com o movimento, a participação de Groen caiu para US$ 350 milhões, enquanto Andy Fang e Stanley Tang, da DoorDash, já não são mais bilionários. Segundo o Bloomberg Billionaires Index, o patrimônio líquido do CEO Tony Xu caiu para US$ 1,1 bilhão. Outros também sofreram “reversões”, como Will Shu, da Deliveroo, cujas participações na empresa caíram de US$ 620 milhões em agosto para US$ 150 milhões agora.

“O fim das medidas de restrição nos mostrou os limites da entrega de alimentos”, disse Mott Smith, CEO da Amped Kitchens. Depois de registrar grandes ganhos em 2020 e em grande parte do ano passado, a queda nos preços das ações de grandes empresas de entrega de alimentos foi rápida e implacável, perdendo mais de US$ 100 bilhões em valor de mercado. E enquanto a maioria ainda está conseguindo aumentar a receita, esse crescimento se estabilizou drasticamente em relação ao aumento de 2020.

PUBLICIDADE

A recente desaceleração do mercado e a inflação persistente também estão corroendo as economias dos consumidores, reduzindo o poder de compra.

“O fundo é muito difícil de achar”, disse Diana Gomes, analista da Bloomberg Intelligence. “O setor nunca experimentou uma combinação tão alta de inflação e incertezas sobre o novo normal.”

O foco agora é o corte de custos, com os investidores pressionando as empresas a gerar dinheiro em vez de gastar para aumentar a participação no mercado. As ações da Just Eat subiram 12% após a divulgação de um comunicado nesta semana. O fundador do Grubhub, Matt Maloney, disse considerar recomprar o negócio apenas um ano depois de vendê-lo para a Just Eat por US$ 7,3 bilhões.

Os representantes da DoorDash, Just Eat e Deliveroo se recusaram a comentar.

PUBLICIDADE

A fortuna dos fundadores durou anos e aparentemente explodiu da noite para o dia. Xu e seus dois parceiros tiveram a inspiração para o DoorDash enquanto estudavam na Universidade de Stanford. Groen também era estudante - na Universidade de Twente, na Holanda - quando criou o antecessor de Just Eat em 2000. Shu tinha acabado recentemente a escola de negócios na Wharton antes de fundar a Deliveroo em Londres, em 2013, e tinha alguma experiência como banqueiro.

Antes da pandemia, o crescimento das empresas de entrega de alimentos parecia ilimitado. Quando a DoorDash abriu seu capital em dezembro de 2020, as ações dispararam 92% em um dos maiores saltos do ano.

À medida que os preços das ações começaram a cair, os cofundadores da DoorDash começaram a transferir parte dessa riqueza para o banco. Xu, Fang e Tang venderam mais de US$ 356 milhões em ações combinadas nos últimos 17 meses, usando programas de negociação pré-estabelecidos, segundo cálculos da Bloomberg.

Muitas das empresas de delivery de comida que tiveram um boom - e, posteriormente, sofreram as consequências - estão sediadas na Europa, que não é conhecida por sua cultura de delivery de comida. Agora, corre-se o risco do retorno ao “normal”.

“Este foi um fenômeno exclusivamente americano que se espalhou por todo o mundo por um determinado momento”, disse Usha Haley, professor de administração da Wichita State University.

Os fundadores dessas empresas experimentaram um outro aspecto da vida americana: nem todos os bilionários que enriquecem rapidamente conseguem manter suas fortunas.

PUBLICIDADE

– Esta notícia foi traduzida por Melina Flynn, Content Producer da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

‘Governo não deveria subsidiar combustível da minha SUV’, diz ex-diretor do BC

Musk: desistir da compra do Twitter não vai ser tão fácil, dizem especialistas

PUBLICIDADE