PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Musk: desistir da compra do Twitter não vai ser tão fácil, dizem especialistas

Homem mais rico do mundo acusa a rede social de violar o acordo ao não atender às suas demandas, mas pode ser processado caso desista da compra

O Twitter reiterou que vai cobrar que Musk cumpra os termos do acordo de aquisição da plataforma
Por Kurt Wagner e Maxwell Adler
07 de Junho, 2022 | 01:03 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — Elon Musk voltou a acusar o Twitter (TWTR) de ter um problema sério de contas falsas e ameaçou desistir de seu acordo para comprar a rede social caso a empresa não se esforce mais para provar que seus usuários são pessoas reais.

PUBLICIDADE

Vários especialistas jurídicos especulam que Musk usa a questão de contas falsas, ou bots, como desculpa para abandonar ou renegociar o acordo, que parece cada vez mais favorável para o Twitter com a queda do mercado de ações nas últimas semanas.

A ação está sendo negociada na casa de US$ 39, cerca de 30% abaixo do valor que Musk concordou em pagar, de US$ 54,20.

PUBLICIDADE

Em um comunicado na segunda-feira (6), Musk disse que acha que o Twitter está violando seu acordo ao não atender às suas demandas por mais informações sobre spam e contas falsas.

Nos bastidores, no entanto, o negócio caminha, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto. Ambos os lados têm se reunido regularmente e compartilhado informações, disseram duas das pessoas, que não estavam autorizadas a falar publicamente.

“Ele está apelando”, disse Andrew Freedman, sócio do escritório de advocacia Olshan Frome Wolosky. “A parte ruim para Musk é que as cláusulas de rescisão nos acordos de fusão não permitem o arrependimento do comprador.”

No mês passado, Musk disse que estava colocando o acordo “em espera” até que a gigante de mídia social pudesse provar que os bots representam menos de 5% de seus usuários, como a empresa declarou em documentos públicos. Ele estimou que contas falsas representam pelo menos 20% de todos os usuários.

Mas o Twitter disse que de fato compartilhou informações com Musk sobre como calcula o número de contas de spam no serviço, e executivos disseram aos funcionários que o CEO da Tesla não pode simplesmente suspender o negócio, pois os dois lados já assinaram um acordo prévio de fusão.

PUBLICIDADE

Na segunda-feira (6) o Twitter reiterou que vai cobrar que Musk cumpra os termos de sua proposta de aquisição de US$ 44 bilhões - o que sugere que até mesmo a empresa acredita que ele pode estar tentando desfazer o negócio.

Em comunicado, o Twitter disse que “compartilhou e vai continuar a compartilhar informações cooperativamente” com Musk. A empresa disse acreditar que o acordo é de interesse de todos os acionistas e pretende “fechar a transação e fazer cumprir o acordo de fusão no preço e nos termos acordados”. É possível que o Twitter tente processar Musk para concluir o acordo se ele tentar desistir da aquisição.

“O conselho do Twitter vai se cansar disso e entrar com uma ação e dizer: ‘Quero uma sentença declaratória dizendo que não estou violando o acordo e que Musk tem que concluí-lo’”, disse Brian Quinn, professor de fusões e aquisições da Boston College Law School. “Esse será o próximo passo do Twitter.”

– Esta notícia foi traduzida por Melina Flynn, Content Producer da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE

Fintechs têm menos mulheres do que os bancos que pretendem substituir

Pacote do governo mira alvo errado e pode ‘matar’ o etanol, diz Adriano Pires