Brasil

Focus: Mercado eleva projeções para inflação e vê juros elevados por mais tempo

Economistas consultados pelo BC veem IPCA de 8,89% este ano, ante 7,89% anteriormente; estimativas para a Selic em 2023 também subiram

Relatório mostra piora nas projeções para a inflação em 2022 e 2023
06 de Junho, 2022 | 10:06 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — O relatório Focus, do Banco Central, voltou a ser divulgado nesta segunda-feira (6), de forma parcial, após um mês de hiato nas publicações. O atraso acontece em meio à greve dos servidores da autoridade monetária.

Conforme o esperado, houve alta nas expectativas para a inflação em 2022 e 2023. Em relação ao observado no relatório de 2 de maio, o último a ser publicado, as projeções para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2022 foram elevadas de 7,89% para 8,89%. Já para 2023, o avanço foi de 4,10% para 4,39%, segundo os economistas consultados pelo BC.

A forte alta dos preços e perspectivas mais elevadas para a inflação contribuíram para estimativas mais altistas para a taxa Selic em 2023, que subiram de 9,25% para 9,75% ao ano, mostrando que o mercado segue vendo juros mais altos por mais tempo. Já para este ano, ficaram mantidas as projeções de Selic a 13,25% ao ano.

Por fim, para o Produto Interno Bruto (PIB), o mercado vê agora uma expansão de 1,20% da economia este ano, ante estimativa de 0,70% anteriormente. Em 2023, contudo, as projeções apontam para crescimento de 0,76% do PIB, contra 1,00% na última divulgação.

PUBLICIDADE

Confira os principais pontos de projeção do Focus desta semana:

Para 2022

  • Alta de 8,89% da inflação, contra 7,89% na última publicação, em 2 de maio;
  • Crescimento de 1,20% do Produto Interno Bruto (PIB), ante 0,70% anteriormente;
  • Dólar a R$ 5,05, ante estimativa de R$ 5,00;
  • Taxa Selic em 13,25% ao ano (sem alterações);

Para 2023

  • Alta de 4,39% da inflação, contra projeção de 4,10% anteriormente;
  • Crescimento do PIB de 0,76%, ante estimativa de expansão de 1,00%;
  • Dólar a R$ 5,05, ante projeção de R$ 5,04;
  • Taxa Selic em 9,75% ao ano, contra expectativa anterior de 9,25% ao ano;

Leia também:

Gigantes de tecnologia dos EUA perdem status de apostas seguras

100 dias de guerra na Ucrânia: 10 gráficos sobre o impacto do conflito

Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.

PUBLICIDADE