PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Estilo de vida

Venda de US$ 922 mi torna coleção de arte de Macklowe a mais valiosa da história

Amargo divórcio em 2018 entre Harry, um construtor imobiliário bilionário, e sua então esposa Linda, gerou a venda

Harry Macklowe e Linda Macklowe em 2015
Por James Tarmy
18 de Maio, 2022 | 08:07 am
Tempo de leitura: 3 minutos

Bloomberg News — Uma saga de vários anos chegou ao fim na noite de segunda-feira (16) na Sotheby’s de Nova York, onde a parcela final de obras de arte dos octogenários divorciados Harry e Linda Macklowe arrecadou US$ 246,1 milhões.

PUBLICIDADE

Juntamente com o leilão de US$ 676 milhões do primeiro lote de sua coleção em novembro passado, as 65 obras de arte dos ex-cônjuges totalizaram US$ 922,2 milhões, tornando-a retroativamente uma das coleções de arte mais valiosas do mundo e, segundo a Sotheby’s, a coleção mais valiosa a nunca vender em leilão.

A venda em si surgiu como resultado de um amargo divórcio em 2018 entre Harry, um construtor imobiliário bilionário, e sua então esposa Linda.

PUBLICIDADE

Eles brigaram no tribunal por ativos – ela recebeu prata avaliada em US$ 409.500, livros avaliados em US$ 85.500 e joias no valor de US$ 3,84 milhões, embora ele tenha carros no valor de US$ 385.000 e seu iate Unfurled, no valor de US$ 23,5 milhões. Eventualmente, descobriu-se que a maior parte de sua riqueza estava na arte.

“A coleção de arte é a propriedade conjugal mais valiosa das partes”, escreveu a juíza da Suprema Corte do Estado de Nova York, Laura Drager, em sua decisão de 2018. “As partes detêm significativamente menos em ações ou outros investimentos em comparação com o valor da coleção de arte. O marido testemunhou com credibilidade que a arte permitia a diversificação e era uma forma alternativa de investimento.”

Drager decidiu que Linda poderia manter mais da metade das obras de arte, com um valor total de pouco menos de US$ 40 milhões, já que as avaliações de ambas as partes das peças estavam relativamente alinhadas. O resto representava a maior parte do valor da coleção, mas a dupla contestou seu valor – Linda argumentou que valia US$ 625 milhões, Harry argumentou que valia US$ 788 milhões.

Então Drager ordenou que fosse vendido: somente o mercado, ela escreveu, poderia determinar seu verdadeiro valor. “Além disso”, acrescentou Drager, “a venda fornecerá a cada parte o dinheiro necessário para permitir que cada um desfrute de seu estilo de vida”.

Principais lotes

Depois da noite de segunda-feira, há muito dinheiro para sustentar seus estilos de vida.

PUBLICIDADE

Os 30 lotes tiveram uma estimativa total de US$ 167,6 milhões a US$ 236,4 milhões. As estimativas são para o preço onde o lance termina, ou o que é conhecido como martelo. Mas as quantias informadas aqui são o que os compradores pagaram no total, que inclui as taxas da casa de leilões conhecidas como prêmios do comprador. Estes podem adicionar entre 13,9% e 25% (quanto maior o preço, menor o prêmio) para a soma total.

O lote mais caro da venda foi uma pintura de campo colorida de Mark Rothko de 1960. Pintada em uma variedade de vermelhos escuros e marrons contra um fundo azul, o casal adquiriu a pintura em 1983, de acordo com a casa de leilões. Estimado entre US$ 35 milhões e US$ 50 milhões, o leiloeiro Oliver Barker começou a licitar na noite de segunda-feira em US$ 30 milhões, e arrastou-o lentamente em incrementos de US$ 500.000 para um martelo de US$ 41,5 milhões. Com prêmios, chegou a US$ 48 milhões.

Outros lotes importantes incluíam a enorme pintura Seascape de 1975 de Gerhard Richter, que foi vendida por US$ 30,2 milhões, dentro de sua estimativa de US$ 25 milhões a US$ 35 milhões, assim como um autorretrato de Andy Warhol de 1986, estimado entre US$ 15 milhões e US$ 20 milhões, que foi vendido por US$ 18,7 milhões, e um Cy Pintura em “quadro de giz” de Twombly, Sinopse de uma Batalha de 1960. Estimado entre US$ 12 milhões e US$ 18 milhões, os lances começaram em US$ 10 milhões e nunca decolaram; atingiu US$ 13 milhões, ou US$ 15,3 milhões com prêmios.

Foi uma venda noturna bem-sucedida, se não deslumbrante, para a Sotheby’s, e a primeira de uma semana de leilões em que espera vender cerca de US$ 1,18 bilhão em arte. O próximo é o Leilão da Noite Moderna, onde se espera que 61 lotes programados sejam vendidos por até US$ 443,4 milhões.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também:

PUBLICIDADE

Próxima TerraUSD? Investidores tiraram mais de US$ 7 bilhões da Tether em dez dias

Investidores estão com dinheiro em caixa no maior nível desde o 11 de Setembro

Devo vender minhas ações? Pregões de baixa assombram investidor de varejo