PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Mais juros? Traders europeus apostam em alta ainda maior para 2022

Conselheiro do banco central comentou que apoia aumento na taxa e que este pode ser mais intenso se inflação piorar

Autoridades sinalizam que aumento da taxa de juros pode começar em julho
Por Greg Ritchie
17 de Maio, 2022 | 03:18 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Os traders de swaps aumentaram suas apostas no aperto da política monetária do Banco Central Europeu depois que um conselheiro da instituição levantou a possibilidade de altas maiores de juros este ano.

Klaas Knot, membro do Conselho do BCE, disse na terça-feira (17) que apoia um aumento de 0,25 ponto percentual em julho e que um movimento maior pode ser justificado se os dados mostrarem piora da inflação.

PUBLICIDADE

O mercado monetário precificou 1,06 ponto percentual de aperto até dezembro após os comentários, de acordo com swaps vinculados às datas de decisão do BCE, contra 0,86 no final da semana passada. O euro intensificou sua alta.

Os dirigentes do BCE parecem cada vez mais convencidos da necessidade de apertar a política monetária.

No início deste mês, a presidente Christine Lagarde disse que um primeiro aumento de juros pode ocorrer “semanas” após o término da compra líquida de títulos no início do próximo trimestre, juntando-se a um número crescente de autoridades que sinalizam um movimento já em julho.

PUBLICIDADE

“Nós não atingimos o pico de inflação na Europa, então não devemos esperar que o BCE modere sua retórica”, disse Antoine Bouvet, estrategista de taxas do ING. “Knot está dando um passo adiante, deixando aberta a possibilidade de um aumento maior do que 0,25 pp em julho se a inflação aumentar.”

A precificação do mercado monetário sugere que o BCE elevará sua taxa de depósito para 0,5% em 2022, de uma baixa recorde de -0,5% atualmente. Supondo que as autoridades optem por aumentos de 0,25 e comecem em julho, isso implica quatro aumentos consecutivos de juros.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE

Investidores estão com dinheiro em caixa no maior nível desde o 11 de Setembro

Mercados voltam a subir com notícias vindas da China e da UE