PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Estilo de vida

Chamar homens de ‘careca’ é assédio sexual? No Reino Unido, sim

Tribunal trabalhista britânico decidiu que o uso da palavra pode estar “inerentemente relacionado ao sexo” e equivale a discriminação

Um eletricista de Yorkshire acusou um colega de chamá-lo de “gordo careca”
Por Katharine Gemmell
14 de Maio, 2022 | 03:05 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Chamar um colega de careca não é brincadeira inofensiva, mas assédio sexual.

Essa é a conclusão de um tribunal trabalhista britânico que decidiu que o uso da palavra pode estar “inerentemente relacionado ao sexo” e equivale a uma forma de discriminação.

PUBLICIDADE

A decisão veio no caso do eletricista Tony Finn, que processou uma pequena empresa familiar sediada em Yorkshire, onde trabalhou por quase 24 anos, por demissão injusta e assédio sexual. Ele acusou um colega de chamá-lo de “gordo careca”.

O painel do tribunal, composto apenas por homens e três membros, concordou que Finn não reclamou da “linguagem industrial” do chão de fábrica, mas dos epítetos relacionados à sua idade e cabelo.

“É difícil concluir que” essas palavras foram ditas “com o objetivo de violar a dignidade do reclamante e criar um ambiente intimidador, hostil, degradante, humilhante ou ofensivo para ele”, disse o julgamento.

PUBLICIDADE

Finn também conseguiu seu pedido de demissão sem justa causa.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Musk volta atrás após dizer que compra do Twitter estaria ‘temporariamente suspensa’

Rede de hotéis Wyndham investigará discriminação a gays no Catar

Beyoncé é à prova de recessão, aposta gestora chefe do Goldman

Últimas Brasil
PUBLICIDADE