PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Ibovespa acompanha exterior com sentimento de alívio após semana caótica

Mercados têm sessão de otimismo depois que o presidente do Fed recuou na especulação de aumentos mais fortes das taxas de juros

Bloomberg Línea
13 de Maio, 2022 | 10:34 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — Depois de uma semana turbulenta e de grande volatilidade, o sentimento era de otimismo nos mercados globais e também no Brasil na manhã desta sexta-feira (13), com alta da ordem de 0,6% do Ibovespa (IBOV).

Ontem, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, recuou contra a especulação de aumentos mais acentuados das taxas de juros. Ele reafirmou que o Fed provavelmente aumentará as taxas em meio ponto percentual em cada uma das próximas duas reuniões e que não está “considerando ativamente” um movimento de 75 pontos-base.

PUBLICIDADE

As preocupações de que o aperto da política monetária desencadeará uma desaceleração econômica continuam a preocupar os mercados e tendem a apagar as recuperações. Os lockdowns de covid na China e a guerra da Rússia na Ucrânia também agitaram uma série de ativos este ano, deixando as ações mundiais perto de um mercado em baixa.

A sessão desta sexta também era de ganhos para as commodities, com alta de 1,2% do minério de ferro e de mais de 2% do petróleo, negociado próximo dos US$ 109 o barril. O movimento contribuía para a alta de ações do setor, como as blue chips Vale (VALE3) e Petrobras (PETR3; PETR4).

Nos Estados Unidos, as ações do Twitter (TWTR) chegaram a recuar cerca de 26% no pré-mercado, em Nova York, depois que Elon Musk publicou em um post na rede social que o acordo para comprar a empresa estava temporariamente suspenso. Depois, o bilionário voltou atrás e escreveu que ainda está comprometido com a aquisição.

PUBLICIDADE

Confira o desempenho dos mercados nesta sexta-feira (13):

  • Por volta das 10h20 (horário de Brasíia), o Ibovespa subia 0,62%, aos 106.347 pontos;
  • O dólar à vista operava estável, negociado a R$ 5,14;
  • Entre os contratos de juros futuros, o DI para 2025 operava próximo da estabilidade, a 12,52%;
  • Nos EUA, os índices futuros avançavam: o do Dow Jones subia 0,9%, o do S&P 500 tinha alta de 1,3%, enquanto o do Nasdaq subia 1,85%;
  • Na Europa, o sentimento também era o de otimismo, com ganhos de 1,5%, do índice Dax, da Alemanha, e de 1,6%, do índice CAC-40, de Paris;

Leia também:

Aposta de El Salvador no bitcoin custou US$ 40 milhões ao país

5 pontos para entender o que está acontecendo com o Nubank

Últimas BrasilBloomberg LíneaIbovespaAçõesJurosDólar
Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.

PUBLICIDADE