PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Entrada da Embraer em mercado de turboélices não afeta domínio da ATR

Segundo CEO da fabricante de aviões ítalo-francesa, esse é um sinal de que há espaço para ambas e para crescimento no mercado

Brasileira busca ter capacidade de 70 a 90 assentos em sua nova aeronave movida a turboélice
Por Charlotte Ryan
11 de Maio, 2022 | 04:53 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A fabricante de aviões italo-francesa ATR está confiante em manter uma posição dominante no mercado de aviões de passageiros movidos a turboélice, mesmo com a entrada da Embraer (EMBR3) no setor.

A disposição da Embraer em investir em turboélices mostra que há espaço para crescimento, disse o CEO da ATR, Stefano Bortoli, em entrevista na quarta-feira (11). A rival brasileira também deve se concentrar em uma faixa de capacidade maior do que os 30 a 70 assentos que são a especialidade da ATR.

“Temos uma base de clientes que definitivamente confia muito em nossos produtos”, disse Bortoli. “Estamos confiantes que podemos manter a liderança.”

A Embraer busca uma capacidade de 70 a 90 assentos para sua nova aeronave, enquanto a ATR oferece modelos com 40 a 52 assentos ou um maior entre 72 e 78.

PUBLICIDADE

A ATR, uma parceria entre a Airbus e grupo aeroespacial italiano Leonardo, ocupa o primeiro lugar no mercado de aviões com menos de 90 assentos. Embora a empresa tenha registrado queda nas entregas para 30 no ano passado, após a pandemia diminuir a demanda, tem como meta anual pelo menos 50 no futuro.

O diretor comercial da Embraer, Arjan Meijer, disse em entrevista que a escolha de um fornecedor de motor para seu turboélice será feita até o final deste ano, antes do lançamento no final de 2023, caso o conselho aprove o projeto.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE

Vale e BHP testam nova lei de recuperação judicial no Brasil

Por que uma parte do PIB virou as costas à candidatura de Bolsonaro