Mercados

Ações asiáticas são pressionadas por riscos de inflação elevada

Futuros caíam no Japão, Austrália e Hong Kong, enquanto contratos dos EUA rondavam a estabilidade no início do pregão asiático

Nos mercados de câmbio, Hong Kong interveio depois que a moeda da cidade caiu para o ponto fraco de sua banda comercial
Por Andreea Papuc
11 de Maio, 2022 | 07:55 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — O selloff de ações pode continuar na Ásia na quinta-feira, depois que os dados elevados da inflação nos EUA reforçaram o caso de um aperto agressivo da política monetária e provocaram uma queda em Wall Street.

Os futuros caíam no Japão, Austrália e Hong Kong. Os contratos dos EUA rondavam a estabilidade no início do pregão asiático depois que o S&P 500 caiu para o nível mais baixo desde março de 2021 e o Nasdaq 100, pesado em tecnologia, caiu cerca de 3%.

A curva de títulos do Tesouro se achatou com as apostas de que o aperto monetário do Federal Reserve desencadeará uma desaceleração econômica. O rendimento americano de 10 anos caiu para 2,92%. Um medidor de dólar foi pouco alterado. O petróleo se recuperou com a queda dos estoques de combustível dos EUA.

Nos mercados de câmbio, Hong Kong interveio depois que a moeda da cidade caiu para o ponto fraco de sua banda comercial. Os tokens digitais caíram, vítimas de liquidez em declínio e demanda evaporada por ativos especulativos. O Bitcoin caiu mais de 15% esta semana.

PUBLICIDADE

A inflação nos EUA moderou, mas superou as expectativas em 8,3%, sinalizando pressões persistentes sobre os preços. Os traders aumentaram as apostas de que o Fed lançará outro aumento de meio ponto na taxa de juros em setembro - após aumentos semelhantes em junho e julho. A guerra da Rússia na Ucrânia e os bloqueios de covid na China estão criando escassez e aumentando os custos.

Para ações, “estamos vendo o início da capitulação e a grande redefinição nos preços”, disse Virginie Maisonneuve, diretora global de investimentos para ações da Allianz Global Investors UK, à Bloomberg Television. “Neste momento, a grande questão é o pico de inflação.”

As autoridades do Fed parecem estar mantendo sua abordagem de aumentar as taxas em meio ponto em cada uma de suas próximas duas reuniões. Mas o presidente do Fed Bank de Atlanta, Raphael Bostic, disse estar aberto a aumentar os custos dos empréstimos para restringir o crescimento econômico se a inflação persistir em níveis elevados.

Na China, o primeiro-ministro Li Keqiang pediu às autoridades que usem políticas fiscais e monetárias para estabilizar o emprego e a economia. Os surtos de covid estão minando o crescimento e prejudicando as cadeias de suprimentos globais.

PUBLICIDADE

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Como entender a queda das stablecoins que estão assombrando as criptos

Queda de ações tech perto do fim? SPX, de Rogério Xavier, altera estratégia

PUBLICIDADE