PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Líderes da China alertam contra questionamento da Covid Zero

Conselheiro médico da Casa Branca disse que as restrições na China provavelmente não serão bem-sucedidas a longo prazo

A China tem uma grande população idosa com recursos médicos gerais insuficientes, bem como desequilíbrios no desenvolvimento regional
Por Bloomberg News
05 de Maio, 2022 | 05:00 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Principais líderes da China alertaram contra questionamentos à estratégia Covid Zero de Xi Jinping, à medida que aumenta a pressão para o relaxamento das restrições e proteção do crescimento econômico que há muito tem sido uma fonte de força do Partido Comunista.

O Comitê Central do Politburo prometeu na quinta-feira, durante reunião liderada por Xi, “lutar contra qualquer discurso que distorça, questione ou rejeite a política de controle de Covid de nosso país”, disse a emissora estatal China Central Television. O órgão reafirmou seu apoio ao lockdown, dizendo que a China progrediu na superação de seu pior surto desde a primeira onda em Wuhan, há dois anos.

“Nossa estratégia de prevenção e controle da pandemia é determinada pela natureza e princípios do partido”, disse o comitê de sete membros, segundo a CCTV. “Nossa política pode resistir ao teste da história e nossas medidas são científicas e eficazes.”

Os comentários do Comitê Central surgem após observações do conselheiro médico da Casa Branca Anthony Fauci que disse que as restrições na China provavelmente não serão bem-sucedidas a longo prazo. A atividade econômica do país sofreu contração brusca em abril, quando as restrições para conter surtos fecharam fábricas e prejudicaram as cadeias de suprimentos.

PUBLICIDADE

A China está enfrentando críticas e descontentamento público sobre seus lockdowns. Enquanto novos casos em Xangai caíram ligeiramente, as infecções em Pequim se mantiveram estáveis.

Os surtos estão forçando o partido a escolher entre o crescimento econômico que tem fornecido uma fonte de legitimidade por mais de quatro décadas e os esforços de Xi para mostrar que o modelo da China é superior à democracia ocidental. Xi pode se dar ao luxo de possuir pouca dissidência interna enquanto se prepara para uma remodelação de liderança este ano, quando deve garantir um terceiro mandato.

Autoridades de saúde de alto escalão fizeram observações semelhantes sobre a estratégia Covid Zero na semana passada. Eles disseram que isso dá tempo à China para aumentar as taxas de vacinação entre os idosos e outros grupos vulneráveis, aumentar a capacidade hospitalar e desenvolver e produzir mais antivirais antes de declarar vitória sobre a Covid-19.

A China tem uma grande população idosa com recursos médicos gerais insuficientes, bem como desequilíbrios no desenvolvimento regional, disse o Comitê Central do Politburo. O relaxamento dos controles de Covid levaria a infecções em larga escala, um aumento de casos graves e mortes, prejudicando a economia e a saúde das pessoas, disse o Comitê.

PUBLICIDADE

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Revolut quer absorver o talento tech demitido por unicórnios brasileiros

13 economistas e gestores reagem à alta da Selic; confira previsões