Saúde

Covid: casos em Xangai seguem abaixo de 10 mil

Moradores da cidade passaram pelo lockdown mais restrito e punitivo do país; Pequim intensificou medidas para conter surto após feriado

Foram registrados cerca de 7,3 mil novos casos no centro financeiro neste domingo (1º), ante cerca de 7,8 mil no sábado (30)
Por Bloomberg News
02 de Maio, 2022 | 09:42 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Xangai registrou menos de 10 mil casos de covid-19 pelo segundo dia, aumentando os sinais cautelosos de que o surto do centro financeiro está começando a diminuir, já que Pequim impôs uma série de novas restrições destinadas a evitar uma crise semelhante na capital.

Xangai – lar de 25 milhões de pessoas – registrou 7.333 novos casos no domingo (1º), ante 7.872 no sábado (30). No domingo, as autoridades da cidade esclareceram seu limite para disseminação zero na comunidade, dizendo que seis distritos “basicamente” atendem a esse critério e podem desfrutar de medidas menos restritivas.

No entanto, em Pequim, que registrou 41 novos casos no domingo, em comparação com 59 casos no sábado, as autoridades estão fechando o cerco para garantir que o período de feriado do Dia do Trabalho não provoque um surto mais amplo. A cidade fechou academias e cinemas e proibiu jantares em restaurantes durante o feriado, que vai até quarta-feira (4). Parques e locais de entretenimento abertos funcionarão com 50% da capacidade.

Após o fim do feriado, estudantes e trabalhadores precisarão ter um teste covid negativo em 48 horas para poder retornar à escola e ao trabalho. Os moradores terão que obter um resultado negativo em sete dias para andar de transporte público e entrar em locais públicos, e todos na cidade de cerca de 22 milhões de pessoas precisarão ser testados semanalmente.

PUBLICIDADE

Durante coletiva de imprensa nesta segunda-feira (2), as autoridades de Pequim anunciaram uma nova rodada de testes em massa em 12 distritos a partir de 3 de maio. Desde 22 de abril, Pequim registrou um total de 400 casos de covid em 14 distritos, segundo o governo da cidade.

O país está enfrentando seu pior surto desde que o vírus surgiu em Wuhan no final de 2019, e o lockdown imposto aos moradores de Xangai foi um dos mais longos e punitivos. A crise na cidade levou outras regiões a impor medidas mais duras ao menor sinal de surto para evitar o deslocamento social e econômico sofrido pelo centro financeiro.

Jingjiang, cidade de cerca de 665 mil pessoas na província de Jiangsu, anunciou um lockdown no domingo depois de encontrar apenas um caso assintomático.

--Com a colaboração de Lucille Liu.

PUBLICIDADE

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Mercados em descompasso nos EUA e na Europa, com foco em política de juros

Bloomberg Línea lança lista de 50 Mulheres de Impacto da América Latina em 2022

PUBLICIDADE