PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Bloomberg Línea lança lista de 50 Mulheres de Impacto da América Latina em 2022

Seleção inclui executivas das áreas financeira, do varejo, de tecnologia, além do mercado imobiliário, personalidades do entretenimento, da música e do esporte

50 Mulheres de Impacto da América Latina em 2022
25 de Abril, 2022 | 09:00 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — A Bloomberg Línea lançou nesta segunda-feira (25) a seleção das 50 Mulheres de Impacto da América Latina em 2022. Como sequência às listas anteriores - dos 100 Empreendedores de 2021 e das 500 Personalidades Mais Influentes da América Latina -, esta é a primeira seleção que tem o gênero como recorte, incluindo 15 brasileiras.

Veja aqui a lista das 50 Mulheres de Impacto da América Latina em 2022

O grupo inclui executivas das áreas financeira, do varejo, de tecnologia, além do mercado imobiliário, personalidades do entretenimento, da música e do esporte. A escolha dos nomes foi feita pelo time de jornalistas da Bloomberg Línea, que destacou 50 personalidades de diferentes áreas em 14 países: Brasil, Argentina, Uruguai, Colômbia, México, Costa Rica, Guatemala. El Salvador, Panamá, República Dominicana, Equador, Chile, Venezuela e Peru.

PUBLICIDADE

A lista não é um ranking, mas uma vitrine das mulheres que mudam as regras do jogo na região. Para a escolha dos nomes, a equipe editorial avaliou três pontos principais: liderança, impacto financeiro e influência social. As mulheres destacadas, apesar de ainda minoria em cargos de liderança em grandes empresas, mostram a força que têm em seus setores em 2022.

Entre as brasileiras estão: Cristina Betts, do Iguatemi; Bedy Yang da 500 Global; Fernanda Ribeiro, da Conta Black; a jogadora Marta; bem como a atriz Bruna Marquezine e a influenciadora Gessica Kayane, a Gkay.

Leia também

Kariny Leal

Kariny Leal

Jornalista carioca, formada pela UFRJ, especializada em cobertura econômica e em tempo real, com passagens pela Bloomberg News e Forbes Brasil. Kariny cobre o mercado financeiro e a economia brasileira para a Bloomberg Línea.