Negócios

Gigantes de aquisições travam briga acirrada por investidores

Dias de boom de aquisições levaram mais empresas do que nunca a estabelecer metas recordes para seus fundos mais recentes

Empresas de aquisição buscam US$ 488 bilhões, 41% a mais do que em 2018
Por Sabrina Willmer e Dawn Lim e Benjamin Robertson
28 de Abril, 2022 | 04:50 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Os maiores nomes de private equity adotam novas táticas para superar rivais na corrida mais frenética por dinheiro de investidores em anos.

A Blackstone oferece desconto de taxas a investidores que entram cedo em uma captação, mesmo quando entram tarde. A Apollo redobra esforços para conectar seu CEO com fundos de pensão enquanto lança seu próximo veículo de investimento. Outros dizem que ficou difícil arrecadar após inflação, juros e guerra na Ucrânia levarem a era do dinheiro fácil a um fim repentino.

Os dias de boom de aquisições levaram mais empresas do que nunca a estabelecer metas recordes para seus fundos mais recentes. Eles agora enfrentam o mercado mais competitivo em anos e criam mais incentivos a investidores à medida que os desafios aumentam.

“Os investidores têm muita escolha agora”, disse Andrea Auerbach, chefe de investimentos privados da Cambridge Associates.

PUBLICIDADE

Muitos gestores correm atrás de novos fundos antes que os mercados se deteriorem ainda mais, disse ela.

“A música pode parar e podemos estar no final da dança das cadeiras”, disse Auerbach. “Então todo mundo corre cada vez mais.”

Atualmente, as empresas de aquisição buscam US$ 488 bilhões, 41% a mais do que em 2018, segundo dados da Preqin. Mas muitos se dão conta que os fundos de pensão têm muitas opções e não têm dinheiro suficiente para todo mundo.

A Blackstone, que tem como meta cerca de US$ 25 bilhões para seu próximo fundo de aquisição, oferece aos investidores a opção de parcelar seus compromissos entre a fase inicial de captação de recursos e o final da captação em 2023, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto.

PUBLICIDADE

Embora as empresas de private equity às vezes ofereçam descontos a investidores que se comprometem com a fase inicial, a Blackstone agora também oferece a redução cheia de sua taxa para aqueles que parcelarem seus compromissos até o fechamento.

Uma boa primeira rodada de captação indica ao mercado quanto dinheiro as empresas têm em mãos e quando podem começar a fazer negócios.

A Apollo, liderada pelo CEO Marc Rowan, sinalizou que pretende fechar este ano seu mais recente veículo de investimentos, com meta de US$ 25 bilhões, e fazê-lo de uma só vez.

Mas executivos disseram a alguns possíveis investidores que poderiam esperar até 2023 para se comprometerem, cerca de um ano depois do começo da comercialização do fundo, disseram pessoas familiarizadas com o assunto. Cinco anos atrás, a Apollo levou cerca de seis meses para arrecadar a mesma quantia.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE

XP: Inflação é inimiga comum na América Latina e permanecerá elevada por mais tempo

Quem são os homens mais ricos da Ásia que devem competir com Netflix e Amazon

PUBLICIDADE