PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

CEO do Twitter diz que tudo continua como antes até fechar venda

Parag Agrawal continuará no comando da empresa, enquanto negociações com Elon Musk, que podem durar até seis meses, avançam

Twitter
Por Kurt Wagner e Dana Hull
26 de Abril, 2022 | 08:39 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — O CEO do Twitter (TWTR), Parag Agrawal, e o presidente do conselho, Bret Taylor, disseram aos funcionários na segunda-feira (25) que a rede social continuará operando normalmente - inclusive com Agrawal no comando - até que o acordo de venda da empresa para Elon Musk por US$ 44 bilhões seja fechado ainda este ano.

O acordo foi assinado na manhã de segunda-feira, disse Agrawal aos funcionários, acrescentando que a transação de Musk para fechar o capital da empresa pode levar até seis meses para ser concluída, segundo duas pessoas com conhecimento dos detalhes da reunião.

O CEO disse aos funcionários que não haveria cortes de empregos “no momento”, mas o Twitter congelará todas as contratações até que a compra seja concluída.

Parag AgrawalFonte: Twitterdfd

Agrawal realizou uma reunião geral na tarde de segunda-feira via vídeo para explicar a decisão do conselho do Twitter de vender a empresa ao CEO bilionário da Tesla (TSLA).

PUBLICIDADE

Musk, o homem mais rico do mundo, que planeja comprar o Twitter por US$ 54,20 por ação, estava notavelmente ausente da ligação. Agrawal foi acompanhado por Taylor, que também é co-CEO da Salesforce, mas nenhum outro membro do conselho estava presente, incluindo o ex-CEO e cofundador do Twitter Jack Dorsey.

Os funcionários do Twitter vivem em um estado de incerteza há semanas desde que Musk anunciou sua oferta para adquirir o serviço de rede social. Musk é um ávido usuário do Twitter que muitas vezes criticou a empresa em sua conta no Twitter.

Muitas pessoas acharam que seus primeiros esforços para comprar a empresa fossem uma espécie de piada. Mas Musk acabou conseguindo financiamento para concluir um acordo e levar o conselho a considerar seriamente sua oferta.

As reviravoltas deixaram muitos funcionários confusos e frustrados nas últimas semanas. Muitos se opuseram internamente a um acordo com Musk, preocupados que o estilo impetuoso e combativo de Musk prejudique a cultura da empresa e afaste alguns funcionários.

PUBLICIDADE

Um funcionário que falou com a Bloomberg estimou que apenas 10% dos funcionários do Twitter ficariam empolgados com a aquisição da empresa por Musk.

Musk tem falado abertamente sobre sua intenção de tornar o Twitter um refúgio para a liberdade de expressão e ridicularizou as decisões de moderação de conteúdo que a plataforma tomou no passado. Isso levou à especulação de que um Twitter de propriedade de Musk pode permitir a proliferação de conteúdo mais ofensivo ou perigoso no site.

Na segunda-feira, Agrawal reconheceu que isso será uma escolha de Musk, e que a empresa toma decisões pela qualidade do debate público todos os dias, segundo uma pessoa que estava na videoconferência.

Assim que o negócio for fechado, Agrawal disse aos funcionários, ele não sabe que direção a plataforma tomará.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Quem são os destaques de Finanças entre as 50 Mulheres de Impacto