Negócios

Personagem Galinha Pintadinha chega a site chinês em meio à ofensiva

Personagem infantil escolhe marketplace chinês para abrir loja global, enquanto governo sofre pressão de empresários do varejo nacional

Galinha Pintadinha, o Galo Carijó e o Pintinho Amarelinho, personagens infantis do YouTube brasileiro, apostam em marketplace chinês
03 de Abril, 2022 | 10:28 am
Tempo de leitura: 4 minutos

São Paulo — Depois de estrelar a campanha de vacinação do governo de São Paulo, reforçando seu posicionamento de responsabilidade social com seu público, a Galinha Pintadinha, uma das personagens infantis mais populares do Brasil, terá uma loja oficial no AliExpress, marketplace chinês que tira o sono dos varejistas brasileiros.

A investida chega no momento em que empresários do varejo nacional, como Luciano Hang, da Havan, e Alexandre Ostrowiecki, CEO da Multilaser, pressionam o governo federal a conter o avanço de plataformas chinesas como AliExpress e Shein, que adotam promoções agressivas e ganham participação de mercado no Brasil. O setor acusa o varejo chinês de práticas de competição desleal, como a venda de produtos no país sem o ônus da tributação.

A Receita Federal estuda uma MP (Medida Provisória) para impedir que empresas de comércio eletrônico estrangeiras vendam mercadorias para brasileiros sem pagar os devidos impostos, noticiou o jornal Folha de S.Paulo, no último dia 25 de março, atribuindo a informação ao secretário especial da Receita Federal, Julio Cesar Vieira Gomes. A mudança, se efetivada, deve atingir markeplaces como AliExpress e Shopee, segundo a publicação. Gomes explicou que a mudança permitirá verificar o fluxo financeiro das operações e comparar com o que é declarado na importação das mercadorias. Segundo a Folha, Gomes disse que a medida coibirá o que chama de “camelódromo virtual”.

O AliExpress, site de vendas internacionais do grupo chinês Alibaba, tem adotado uma estratégia agressiva de crescimento no Brasil. No último dia 28 de março, por exemplo, iniciou um período de 5 dias de promoções, em que milhares de novos itens foram incluídos, temporariamente, na categoria frete grátis e muitos produtos tiveram redução de preço de até 80%.

PUBLICIDADE

Em agosto do ano passado, o AliExpress anunciou que, com a abertura de seu marketplace para todos os vendedores brasileiros, os lojistas poderiam se beneficiar, sem nenhum custo mensal, do tráfego e dos milhões de usuários que o AliExpress acumulou no Brasil em mais de uma década.

Uma pesquisa da Webshoppers da NielsenIQ|Ebit e Bexs Pay mostra que fazer compras em sites estrangeiros, como o AliExpress e Shopee, foi um jeito de economizar para muitos brasileiros. Em 2021, 56% dos entrevistados compraram por meio da Shopee (eram 8% em 2020) e 21% por meio da Shein (praticamente inexistente no Brasil até então). Já AliExpress e Amazon, conhecidas há mais tempo, foram acessadas por 44% dos consumidores (ante 52% e 49% em 2020, respectivamente).

A avaliação dos brasileiros aos sites estrangeiros é a melhor dos últimos três anos, em grande parte por conta da redução no tempo de entrega. Isso demonstra que o brasileiro tem apetite por consumir produtos do exterior, sendo impedido muitas vezes por questões técnicas da jornada de compra. Com a melhora nessa experiência, o e-commerce cross-border deve crescer ainda mais”, disse Marcelo Orsanai, Head de e-commerce da NielsenIQ|Ebit.

Em janeiro, o site do AliExpress registrou 399,7 milhões de visitas, sendo 10% provenientes do Brasil, seguido por Espanha (8%), EUA (7,71%) e Rússia (7,47%), segundo dados da Similarweb, que monitora o tráfego do comércio eletrônico.

PUBLICIDADE

33 bilhões de views

Neste mês, a marca da Galinha Pintadinha pretende estrear sua loja global no AliExpress, tornando-se uma das poucas brasileiras a ter um espaço oficial na plataforma. Serão vendidas pelúcias da personagem com selo de certificação de qualidade, disse Juliano Prado, sócio-criador da Galinha Pintadinha.

“Contar com o AliExpress faz parte da nossa estratégia global de negócios para conseguirmos entregar e atender os fãs em todos os lugares do mundo. Além disso, temos a chance de levar produtos oficiais e licenciados para o mercado global com uma logística já muito bem estabelecida”, diz o empresário, em nota.

A loja pretende focar, principalmente, no mercado da América Latina, Estados Unidos e Europa. Segundo ele, a expansão possibilita levar os negócios e os personagens para diversas regiões do globo. Em terras brasileiras, os produtos da Popó continuam disponíveis pela Amazon Brasil. Já no México, os consumidores têm a opção de compra pelo Mercado Livre.

Surgido de um vídeo no YouTube, em 2006, o projeto musical viralizou na rede, alcançando recordes de visualizações e parcerias. Segundo Prado, a marca já rendeu cerca de 3 milhões de DVDs vendidos, centenas de produtos oficiais licenciados e mais de 33 bilhões de views dos canais em português e internacionais.

Responsabilidade social

A Bromelia Filmes é a criadora e detentora da marca Galinha Pintadinha. Disponível nos principais serviços de streaming, como a Netflix, a personagem também está na televisão, na TV Cultura, no SBT e no canal Nat Geo Kids. A Galinha Pintadinha, também chamada de Popó, é considerada o “primeiro personagem do bebê”, sendo uma das franquias mais fortes junto ao público pré-escolar de até cinco anos.

A responsabilidade social é um aspecto da imagem da personagem cada vez mais explorado, aumentando seu apelo com o público infantil. No começo do ano, a personagem foi a estrela da campanha de vacinação contra a Covid-19 no estado de São Paulo, transformando-se em “Galinha Vacinadinha”, aparecendo nos materiais publicitários veiculados pelo Governo do Estado de São Paulo, além do clipe com a Galinha Pintadinha, o Galo Carijó e o Pintinho Amarelinho que leva informação para as crianças e suas famílias, além de um jingle inspirado em suas canções.

PUBLICIDADE

Esta não é a primeira vez que a Galinha Pintadinha se envolveu em ações vacinais e medidas de prevenção de saúde. Em 2018, a galinha foi a protagonista de uma campanha com o Zé Gotinha, sobre a importância de manter a carteirinha de vacinação dos pequenos atualizada de acordo com o calendário vacinal.

(Atualiza às 13h20 com novos dados sobre o AliExpress, contexto do varejo e a franquia brasileira)

Leia também

Mais uma companhia listada na B3 sofre ataque de hackers

Sérgio Ripardo

Sérgio Ripardo

Jornalista brasileiro com mais de 25 anos de experiência, com passagem por sites de alcance nacional como Folha e R7, cobrindo indicadores econômicos, mercado financeiro e companhias abertas.

PUBLICIDADE