Mercados

Ibovespa abre em alta digerindo Copom e descola de exterior misto

Início das negociações dos mercados americanos fez a alta do principal índice da bolsa brasileira desacelerar

A Rússia jogou água fria sobre as notícias de progresso nas negociações de paz na Ucrânia
17 de Março, 2022 | 11:05 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — Enquanto os principais índices acionários do exterior operam em direções mistas na manhã desta quinta-feira (17), o Ibovespa (IBOV) avança logo após a abertura, com investidores digerindo o comunicado do Banco Central da véspera. No entanto, o início das negociações dos mercados americanos fez a alta do principal índice da bolsa brasileira desacelerar.

O Banco Central cumpriu o esperado ao elevar a Selic em 1pp, para 11,75%, além de antecipar nova alta de mesma magnitude no próximo encontro, também já precificada na curva. O BC diz, no entanto, que o momento exige serenidade e que pode “ajustar o tamanho do ciclo” caso os choques de oferta em diversas commodities se mostrem “mais persistentes ou maiores que o antecipado”.

Os mercados também digerem ainda a decisão do Federal Reserve da véspera, que subiu juros pela primeira vez depois de quase quatro anos.

  • Perto das 10h55, o Ibovespa subia 0,20%, a 111.338 pontos
  • O dólar subia 0,39%, a R$ 5,10, enquanto os vencimentos dos juros operavam mistos. O DI para janeiro de 2023 caía de 13,110% para 12,965%
  • Nos EUA, o Dow Jones caía 0,10%, enquanto o S&P 500 e o Nasdaq rondavam a estabilidade

Contexto

A Rússia jogou água fria sobre as notícias de progresso nas negociações de paz na Ucrânia, aumentando as preocupações sobre as perspectivas de crescimento econômico à medida que a campanha de aumento de juros mais agressiva do Federal Reserve em duas décadas começou.

PUBLICIDADE

O S&P 500 recuou depois de registrar o maior rali de dois dias desde abril de 2020, com as visões econômicas otimistas do presidente do Fed, Jerome Powell. Os títulos se recuperaram, após uma forte liquidação na quarta-feira, quando parte da curva do Tesouro – a diferença entre os rendimentos de cinco e 10 anos – se inverteu pela primeira vez desde o início da pandemia. Esse é um indicador de apostas na dor do crescimento econômico futuro, à medida que as consequências da guerra que alimentam a inflação continuam. Em mais uma sessão volátil, o petróleo subiu acima de US$ 100 o barril.

Um porta-voz do Kremlin disse que uma notícia de grande progresso nas negociações com a Ucrânia estava “errada”, acrescentando que as discussões continuarão. O presidente dos EUA, Joe Biden, falará na sexta-feira com o líder da China, Xi Jinping.

O Ministério das Finanças da Rússia disse que enviou ordens de pagamento dos juros de seus títulos em dólar ao seu banco correspondente. Até agora, os detentores de títulos europeus da dívida soberana do país não receberam nenhum sinal dos fundos, embora o crescente otimismo de que os títulos possam ser liquidados esteja estimulando os preços mais altos ao longo dos vencimentos.

(Com informações de Bloomberg News)

PUBLICIDADE

Leia também

Como o Brasil conseguiu destruir sua própria indústria de fertilizantes

Confira análise de 13 economistas sobre pós-Copom e fim de ciclo de aperto

Kariny Leal

Kariny Leal

Jornalista carioca, formada pela UFRJ, especializada em cobertura econômica e em tempo real, com passagens pela Bloomberg News e Forbes Brasil. Kariny cobre o mercado financeiro e a economia brasileira para a Bloomberg Línea.