PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Agro

Ministra embarca para o Canadá atrás de fertilizantes para o Brasil

Tereza Cristina embarcou na noite de ontem (12/03) para tentar aumentar as vendas de potássio canadense aos agricultores brasileiros

Ministra Tereza Cristina tenta facilitar a vida de exportador para trazer mais fertilizantes para o Brasil
13 de Março, 2022 | 12:59 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — A ministra da Agricultura do Brasil, Tereza Cristina, embarcou na noite do último sábado (12/03) para o Canadá em busca de mais fertilizantes para os agricultores brasileiros. A ministra vai se reunir com empresários e representantes governamentais para discutir a possibilidade de aumentar as exportações de potássio para o Brasil. Apesar de a agenda envolver aspectos governamentais, o foco da ministra está no setor privado, para quem está disposta a oferecer facilidades para enviar o produto ao Brasil.

A viagem é para conversar com canadenses para ver se conseguimos uma quantidade maior do que eles já nos mandam, para suprir esses possíveis gargalos de fornecimento que a gente possa vir a ter, devido ao conflito entre a Rússia e a Ucrânia”, disse. Na viagem a Ottawa estão previstas reuniões com presidentes de empresas produtoras e exportadoras de potássio instaladas no país, além de representantes do governo canadense.

PUBLICIDADE

Veja mais: Governo lança plano para reduzir dependência de fertilizantes importados até 2050

Neste domingo, a ministra se reúne com a diretoria da Brasil Potash. Amanhã (14/03), está previsto um encontro com o Vice-Ministro da Agricultura do Canadá, Paul Samson. A ministra também terá reuniões com os presidentes das empresas Gensource, Nutrien, Canpotex e Fertilizer Canada e tem o retorno.

Basicamente, a agricultura mundial depende de fertilizantes para manter os atuais níveis de produtividade das lavouras. A produção desses fertilizantes depende de três elementos fundamentais: nitrogênio, fósforo e potássio. O nitrogênio é fornecido a partir da amônia, produzida a partir do nitrogênio do ar e do gás natural. Atualmente, 40% do abastecimento do gás europeu tem a Rússia como fornecedor. O mercado de potássio é ainda mais concentrado. Cerca de 70% sai das minas instaladas no Canadá, Rússia e Belarus.

PUBLICIDADE

Veja mais: Crise de fertilizantes gera pressão por mineração na Amazônia

O Brasil é o quarto consumidor global de fertilizantes, responsável por cerca de 8% deste volume e é o maior importador mundial. O país importa cerca de 85% de todo o fertilizante usado na produção agrícola nacional. No caso do potássio, o percentual importado é de cerca de 95%.

Leia também

Yara alerta para risco de cortar Rússia da cadeia de alimentos

Verde Agritech aprova recurso para dobrar fábrica de potássio no Brasil

Alexandre Inacio

Alexandre Inacio

Jornalista brasileiro, com mais de 20 anos de carreira, editor da Bloomberg Línea. Com passagens pela Gazeta Mercantil, Broadcast (Agência Estado) e Valor Econômico, também atuou como chefe de comunicação de multinacionais, órgãos públicos e como consultor de inteligência de mercado de commodities.

PUBLICIDADE