PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Wall Street tem maior alta desde 2020 e petróleo derrete com aceno ucraniano

Os preços do petróleo caíram após um rali impulsionado pela proibição do presidente Joe Biden às importações de combustíveis fósseis da Rússia

Wall Street tem forte recuperação com busca por ações baratas
Por Srinivasan Sivabalan
09 de Março, 2022 | 03:35 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — As ações globais encenaram uma recuperação feroz nesta quarta, com as bolsas europeias registrando o maior rali desde o pior momento da pandemia em março de 2020 e Wall Street tendo o maior ganho desde novembro daquele ano. O petróleo afundou mais de 10% e os títulos do Tesouro dos EUA também caíram.

Os investidores em busca de oportunidades levaram o S&P 500 (SPX) a uma alta de 2,8% e o índice DAX da Alemanha a disparar 7,9% surge na especulação de que duas semanas de sell-off refletiram amplamente o impacto econômico global das crescentes sanções à Rússia. O petróleo caiu para US$ 110 o barril em Nova York e o rendimento do Tesouro de 10 anos voltou a subir acima de 1,9%.

PUBLICIDADE

Ainda assim, a recuperação desta quarta conseguiu recuperar apenas parte das perdas sofridas desde que a Rússia invadiu a Ucrânia. O DAX mergulhou em território de correção no início desta semana, enquanto o S&P 500 ainda está 10% abaixo de onde começou o ano. O petróleo bruto subiu quase US$ 20 o barril em duas semanas, e outras commodities, de níquel a trigo, permanecem perto de preços historicamente altos.

O rali de ativos de risco é a mais recente mudança para os mercados que foram atingidos por temores de um choque de inflação global apoiada pela alta de commodities e pelo isolamento da Rússia, enquanto as interrupções na oferta ameaçam um novo período de crescimento global mais lento. O otimismo foi reforçado nesta quarta-feira depois que um importante assessor de política externa do presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, disse que o país está aberto a discutir a demanda de neutralidade da Rússia, desde que receba garantias de segurança.

“Os mercados de risco estão em alta hoje, sugerindo que os traders estão começando a pensar em preço novamente”, disse Chris Low, economista-chefe da FHN Financial. “Isso não significa que a volatilidade acabou. As consequências econômicas, macro e micro, ainda estão em fluxo. O Ocidente ainda está trabalhando em sanções para a energia russa, e a duração e o resultado da guerra ainda são uma grande incógnita”.

PUBLICIDADE

Enorme perda

As forças russas intensificaram o bombardeio da capital da Ucrânia, Kiev. A paralisação das negociações do mercado de ações russo está sendo estendida em um esforço para impedir que os preços caiam na sequência de vastas sanções internacionais.

Entre as criptomoedas, o Bitcoin (BTC) saltou acima de US$ 42 mil em meio a uma forte alta nos tokens digitais, estimulada pelo otimismo sobre uma iminente revisão da supervisão de criptomoedas que a secretária do Tesouro Janet Yellen chamou de “histórica”.

Aqui estão alguns eventos importantes desta semana:

  • Relatório de estoques de petróleo bruto da EIA, quarta-feira;
  • China: Financiamento agregado, PPI, CPI, oferta de dinheiro, novos empréstimos em yuan, quarta-feira;
  • O presidente do Reserve Bank of Australia, Philip Lowe, fala, quarta e sexta-feira;
  • Presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, fala após reunião de política, quinta-feira;
  • EUA: CPI, pedidos de seguro desemprego, quinta-feira;

Alguns dos principais movimentos nos mercados:

Ações

  • O índice S&P 500 (SPX) subia 2,8% às 13h30 em Nova York (15h30 em Brasília);
  • O Nasdaq 100 (NDX) tinha alta de 3,5%;
  • O índice Dow Jones Industrial Average (INDU) subia 2,2%;
  • O MSCI World subia 2,8%;

Moedas

  • O Bloomberg Dollar Spot Index (DXY) recuava 0,9%;
  • O iene japonês (JPY) recuava para 115,79 por dólar;
  • O euro (EUR) subia 1,7% para US$ 1,1082;

Renda fixa

  • O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos subiu seis pontos base para 1,90%;
  • O rendimento de 10 anos da Alemanha subiu 13 pontos base para 0,11%;

Commodities

  • O petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI) caia 11% para US$ 110,11 o barril;
  • O ouro caía 2,5% para US$ 1.992,20 a onça.

(atualizado às 15h34 com cotações mais recentes)

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE