Brasil

Rio acaba com exigência de máscara e passaporte; BH e DF flexibilizam

Em BH e DF, moradores já podem andar nas ruas sem a proteção facial; capital paulista deve anunciar flexibilização na quarta

Capitais brasileiras começam a derrubar a obrigatoriedade do uso de máscara; Rio de Janeiro vai além e fala em acabar com obrigatoriedade do passaporte de vacinação
07 de Março, 2022 | 01:14 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

São Paulo — Depois de Belo Horizonte, em Minas Gerais, e do Distrito Federal, o Rio de Janeiro decidiu nesta segunda-feira (7) acabar com a obrigatoriedade do uso de máscara de proteção contra a covid. São Paulo deve seguir o mesmo caminho na próxima quarta-feira (9).

O prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes (PSD), disse que, nesta terça-feira (7), será publicado um decreto acabando com a obrigatoriedade em espaços abertos e fechados.

Veja mais: Lollapalooza terá público sem máscara? Decisão sai na próxima semana

“Com um esforço para vacinar aqueles que podem podem tomar dose de reforço, em três semanas acabamos também com o passaporte”, escreveu o gestor municipal, em sua rede social, provocando críticas de internautas à medida.

PUBLICIDADE

O Rio é a primeira capital do Brasil a dispensar a máscara tanto em locais abertos como fechados. No Distrito Federal, na última sexta-feira (4), entrou em vigor o fim da obrigatoriedade do uso de máscara apenas em locais abertos. Em espaços fechados, como estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços, e no transporte público, o uso da máscara continua obrigatório na capital federal.

Veja mais: Biomm quer produzir vacina inalável em Minas Gerais

Na capital mineira, também desde sexta-feira, os moradores não são mais obrigados a usar máscaras em locais abertos, após publicação de decreto pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD) no Diário Oficial do Município.

O governador de São Paulo, João Dória (PSDB), deve divulgar, na próxima quarta-feira, o fim da obrigatoriedade da máscara em locais abertos, após a reunião de especialistas que assessoram a gestão, marcada para esta terça-feira.

PUBLICIDADE

A flexibilização do uso de máscara é justificada pelos mais recentes dados de queda na média móvel de casos e mortes pela covid no Brasil, embora a medida seja considerada por alguns especialistas como precipitada e arriscada, visto que no feriado prolongado do Carnaval houve aglomerações em diversas cidades, o que pode contribuir para uma reversão de tendência nas próximas semanas.

Leia também

Sérgio Ripardo

Sérgio Ripardo

Jornalista brasileiro com mais de 25 anos de experiência, com passagem por sites de alcance nacional como Folha e R7, cobrindo indicadores econômicos, mercado financeiro e companhias abertas.

PUBLICIDADE