Agro

Milho: Colheita avança e perdas são confirmadas no Rio Grande do Sul

Chuvas registradas recentemente contribuíram para lavouras plantadas em janeiro, mas não o suficiente para reverter perdas

Perdas decorrentes da seca nos Estados do Sul são irreversíveis
07 de Março, 2022 | 08:44 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — A colheita da primeira safra de milho avança em praticamente todo o país e já foi concluída em 26,1% da área plantada. O desempenho é pouco acima do registrado no mesmo período do ano passado, quando 25,3% dos trabalhos haviam sido realizados. Santa Catarina é o Estado com maior avanço, tendo colhido 76% da área seguido por Rio Grande do Sul (60%) e Paraná (43%), segundo dados divulgados pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento).

Apesar da colheita avançada em todas as regiões produtoras, as perdas registradas nos três Estados da região Sul são consideradas irreversíveis. No Rio Grande do Sul, as recentes chuvas que atingiram as lavouras favoreceram o desenvolvimento nas áreas mais tardias, plantadas em janeiro. Contudo, para a maior parte do Estado, onde o plantio ocorreu ainda no ano passado, já não é mais possível evitar a queda de produtividade.

Segundo a Conab, as perdas decorrentes da estiagem já começam a se consolidar em Santa Catarina. “No Paraná, 43% das lavouras foram colhidas e as baixas produtividades refletem o efeito das condições climáticas adversas”, diz a Conab em seu boletim semanal.

No caso da segunda safra do milho, 74% da área prevista já foi semeada. Em Mato Grosso, as chuvas impediram a conclusão dos trabalhos, enquanto no Paraná as condições foram favoráveis. “Em Goiás, a ausência de chuvas, associada a temperaturas altas, ocasionam restrição hídrica em algumas lavouras e há registro de ocorrência de cigarrinha”, diz a Conab sobre possíveis efeitos sobre a produtividade.

PUBLICIDADE

No caso da soja, a colheita evoluiu em Mato Grosso do Sul e chegaram a 79% da área plantada, enquanto os trabalhos se aproximam do fim em Mato Grosso, onde 91% dos trabalhos já foram concluídos. “No MATOPIBA, Minas Gerais, Goiás e São Paulo o tempo seco da última semana acelerou a colheita, com destaque para Tocantins e Goiás com mais de 65% das áreas colhidas. Na parte mais oriental do Paraná, as chuvas das últimas semanas beneficiaram as lavouras em floração e enchimento de grãos”, diz a Conab.

Leia também

Credit Agricole tem US$ 7 bilhões de exposição a Rússia e Ucrânia

Cinco gráficos para entender o caos nas commodities

Trigo sobe 7%, tem sexta alta seguida e vai ao maior valor da história

Alexandre Inacio

Alexandre Inacio

Jornalista brasileiro, com mais de 20 anos de carreira, editor da Bloomberg Línea. Com passagens pela Gazeta Mercantil, Broadcast (Agência Estado) e Valor Econômico, também atuou como chefe de comunicação de multinacionais, órgãos públicos e como consultor de inteligência de mercado de commodities.

PUBLICIDADE