PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Bilionário russo confirma que está vendendo o Chelsea

Hansjoerg Wyss, empresário suíço, disse que recebeu uma oferta para comprar o Chelsea junto com outros três potenciais compradores

Até agora fora da lista de sanções
Por Pierre Paulden e David Hellier
02 de Março, 2022 | 04:52 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — O bilionário russo Roman Abramovich disse que está vendendo o Chelsea Football Club e instruiu o conselho a criar uma fundação de caridade que receberá toda a receita líquida da venda.

“A fundação será para o benefício de todas as vítimas da guerra na Ucrânia”, disse Abramovich em comunicado no site do Chelsea.

Hansjoerg Wyss, empresário suíço, disse que recebeu uma proposta para comprar o Chelsea na terça-feira (1), junto com outros três potenciais investidores. Os conselheiros de Abramovich no Raine Group estão buscando ofertas de pelo menos 3 bilhões de libras (US$ 4 bilhões) para o clube, informou a Sky News anteriormente, sem dizer de onde obteve a informação.

Os pretendentes do Chelsea estão em alerta máximo sobre uma possível venda do premiado clube de futebol inglês desde a semana passada, disseram fontes familiarizadas com o assunto.

PUBLICIDADE

Enquanto o Reino Unido sancionou mais de 100 indivíduos e entidades russas em resposta à invasão da Ucrânia, Abramovich, 55, até agora permaneceu fora da lista.

Abramovich fez sua fortuna com dividendos e vendas de ativos privatizados adquiridos da antiga União Soviética. Ele comprou o Chelsea em 2003 e injetou dinheiro suficiente no time para transformá-los em vencedores em série, com o clube conquistando o título da UEFA Champions League do ano passado.

Ele suspendeu os planos de reformar o estádio em 2018 depois de enfrentar problemas para renovar seu visto para o Reino Unido em meio a crescentes tensões com a Rússia. Naquele ano, ele obteve a cidadania israelense.

Abramovich, que tem um patrimônio de cerca de US$ 13,5 bilhões, de acordo com o Bloomberg Billionaires Index, está sob crescente escrutínio sobre possíveis laços com a Rússia.

PUBLICIDADE

Chris Bryant, membro do Partido Trabalhista de oposição da Grã-Bretanha, disse à Câmara dos Comuns na semana passada que Abramovich não deveria ter permissão para possuir um clube de futebol inglês. No sábado, Abramovich tentou um plano para ceder o controle do clube a uma fundação de caridade, mas rapidamente se deparou com problemas legais.

“Por favor, saibam que esta foi uma decisão incrivelmente difícil de tomar, e me dói me separar do clube dessa maneira”, disse ele no comunicado. “Espero poder visitar Stamford Bridge uma última vez para me despedir de todos vocês pessoalmente.”

– Esta notícia foi traduzida por Marcelle Castro, localization specialist da Bloomberg Línea

Veja mais em bloomberg.com

Leia também