Internacional

Membros da Otan doam mais armas à Ucrânia enquanto combates se intensificam

Países europeus doaram mísseis e metralhadoras; Rússia diz ter tomado cidade e destruído quase 60 alvos militares; combates seguem em Kiev

Prédio destruído por míssel em Kiev
26 de Fevereiro, 2022 | 09:11 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — Membros da Otan estão doando mais armas para a Ucrânia defender seu território invadido pelos russos, enquanto os combates se identificam em vários pontos do país, especialmente nos subúrbios da capital Kiev.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, disse que conversou com o presidente francês Emmanuel Macron e que “armas e equipamentos de nossos parceiros estão a caminho da Ucrânia”. Antes disso, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, autorizou o Departamento de Estado a fornecer US$ 600 milhões em ajuda imediata à Ucrânia, incluindo US$ 350 milhões em financiamento militar.

A Holanda enviará 200 mísseis antiaéreos Stinger para a Ucrânia o mais rápido possível, além de outras suprimentos já aprovados no início deste mês, disseram os Ministérios da Defesa e das Relações Exteriores da Holanda em comunicado.

A República Tcheca enviará metralhadoras, rifles de precisão, revólveres e munições no valor de cerca de US$ 9 milhões, disse a ministra da Defesa, Jana Cernochova. No mês passado, os tchecos concordaram em enviar 4.000 projéteis de artilharia.

PUBLICIDADE

Veja mais: AO VIVO: No 3º dia de combate, Rússia ataca arredores de Kiev

“Isso demonstra as opiniões dos países sobre a guerra na Ucrânia”, disse o ministro da Defesa Arvydas Anusauskas da Lituânia, outro membro da Otan que concordou em ajudar a armar as forças lideradas por Kiev.

COMBATES SE INTENSIFICAM: O Ministério da Defesa da Rússia disse que atingiu vários alvos militares durante a noite, inclusive usando o que chamou de mísseis de cruzeiro de longo alcance, atingindo 14 aeródromos militares, 19 estações de comunicação e 24 complexos antiaéreos, informou a agência russa Interfax.

Ele acrescentou que as forças russas assumiram o controle da cidade de Melitopol, no sudeste. O ministério disse que a Rússia derrubou 7 aviões militares, 7 helicópteros e 9 drones, informou a Interfax.

PUBLICIDADE

Os militares da Ucrânia disseram no Facebook que um míssil derrubou um helicóptero russo e um jato militar Su-25, e que a aeronave de transporte foi destruída. Ele disse que os combates continuaram em Kiev. O prefeito da cidade de Kherson, no sul, disse que as tropas ucranianas retomaram o controle.

Nenhum dos relatos pôde ser verificado de forma independente.

Veja mais: Rússia perde ‘grau de investimento’ pela S&P Global Ratings

KIEV: Autoridades da Ucrânia dizem que as tropas russas estão atacando uma unidade de aquecimento e eletricidade nos arredores do nordeste de Kiev.

“Neste momento, em algumas áreas da capital, tiros e explosões podem ser ouvidos”, disse o prefeito de Kiev, Vitali Klitschko, em um discurso.

“As forças armadas da Ucrânia estão neutralizando grupos de sabotadores russos. O inimigo já está em Kiev. Devemos manter a capital, que o inimigo quer colocar de joelhos e destruir.”

PUBLICIDADE

As forças ucranianas ainda estão no controle de Kiev, disse o Ministério da Defesa. Outra batalha está em andamento no aeroporto de Vasylkiv, a 30 quilômetros da capital.

Leia também:

Cinco assuntos quentes para o Brasil na próxima semana

Brasília em Off: O plano econômico da campanha de Bolsonaro

PUBLICIDADE