Internacional

Casa Branca pede ao Congresso US$ 6,4 bilhões para crise na Ucrânia

Do novo dinheiro, US$ 2,9 bilhões seriam destinados às necessidades humanitárias e de segurança da Ucrânia

Manifestantes protestam contra a invasão da Ucrânia próximo da Casa Branca
Por Erik Wasson
25 de Fevereiro, 2022 | 07:54 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — A Casa Branca disse nesta sexta que precisará de cerca de US$ 6,4 bilhões do Congresso para ajudar a Ucrânia a resistir à invasão russa, apoiar outras nações do leste europeu que lidam com o impacto e fortalecer o Pentágono.

Do novo dinheiro, US$ 2,9 bilhões seriam destinados às necessidades humanitárias e de segurança da Ucrânia, dos países bálticos, da Polônia e de outros vizinhos da Ucrânia sob o plano. Isso seria usado para assistência humanitária, ajuda alimentar, assistência a refugiados, bem como energia e estabilização econômica, de acordo com um funcionário do governo.

O governo Biden também está buscando US$ 3,5 bilhões para o Departamento de Defesa dos EUA responder à crise.

Os fundos se somam aos US$ 650 milhões em ajuda de segurança e US$ 52 milhões em ajuda humanitária que os EUA já comprometeram com a Ucrânia no ano passado, bem como uma garantia de empréstimo soberano anterior de US$ 1 bilhão.

PUBLICIDADE

Os fundos combinados podem ser adicionados a um amplo pacote de gastos do governo que o Congresso está tentando concluir até 11 de março. Autoridades alertam que a situação é muito fluida e que as estimativas podem mudar.

O pedido veio após uma reunião entre autoridades orçamentárias do governo Biden e líderes da Câmara e do Senado do Congresso, bem como legisladores em comitês importantes.

“Meus colegas e eu estamos monitorando cuidadosamente a situação e estamos prontos para fornecer assistência tanto aos nossos parceiros ucranianos quanto aos nossos aliados na Europa Central e Oriental enquanto enfrentam esta crise”, disse a presidente do Comitê de Dotações da Câmara, Rosa DeLauro, em comunicado.

Republicanos e democratas já estão trabalhando para completar um pacote de gastos gerais estimado em US$ 1,5 trilhão para financiar o governo depois que o atual projeto de lei de gastos temporários expirar em 11 de março. A versão preliminar do projeto de lei da Câmara já previa US$ 757 milhões para a Ucrânia, incluindo US$ 125 milhões por meio do Programa de Financiamento Militar Estrangeiro e US$ 275 milhões para a Iniciativa de Assistência à Segurança da Ucrânia. As estimativas do governo feitas nesta sexta-feira estão acima desse nível.

PUBLICIDADE

Por enquanto, qualquer gasto adicional da Ucrânia acima provavelmente será anexado ao pacote maior, de acordo com assessores do Congresso. Uma lei de emergência separada com dinheiro adicional poderia ser votada no final do ano, disseram esses assessores.

A representante da Califórnia, Barbara Lee, presidente do painel de gastos de operações estaduais e estrangeiras da Câmara, disse que o nível final dependerá em parte das avaliações a serem feitas por 20 funcionários da USAID na região. Ela disse que parte do financiamento seria para garantir que alguns refugiados possam buscar asilo nos EUA.

“Cabe a nós garantir que faremos tudo o que pudermos para apoiá-los enquanto eles fogem”, disse ela a repórteres na Califórnia na sexta-feira.

O senador de Delaware, Chris Coons, presidente do painel do Senado que supervisiona o orçamento do Departamento de Estado, disse na sexta-feira que espera que os EUA precisem de pelo menos US$ 10 bilhões para lidar com as consequências da invasão russa.

“Eu apoiaria um suplemento emergencial de pelo menos US$ 10 bilhões, talvez mais, para atender a essas necessidades vitais de segurança nacional e humanitária”, disse Coons a repórteres.

--Com assistência de Jack Fitzpatrick e Jennifer Epstein.

Veja mais em Bloomberg.com

PUBLICIDADE