Negócios

Petrobras tem vendas recordes e bate estimativa de lucro com alta do petróleo

Empresa atribui desempenho à alta no petróleo, além do aumento no consumo com a retomada econômica

Petrobras
23 de Fevereiro, 2022 | 08:38 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A Petrobras (PETR4) teve um lucro líquido de R$ 31,5 bilhões no quarto trimestre do ano passado, resultado 47% menor que o registrado no mesmo período do ano anterior, mas acima das estimativas do consenso dos analistas da Bloomberg de R$ 26,06 bilhões.

A estatal de petróleo teve receitas totais recordes de R$ 134,2 bilhões no último trimestre do ano passado - 79% superior à obtida no mesmo período de 2020.

A empresa atribui o desempenho à alta de 16% no valor do petróleo do tipo Brent, referência para a Petrobras, além do aumento no consumo com a retomada econômica após o auge da pandemia.

As vendas no mercado interno somaram R$ 100,9 bilhões no quarto trimestre de 2021, volume 87% maior do que no mesmo período de 2020. Entre os derivados, os produtos com maior expansão nas receitas foram querosene de aviação (148% na comparação anual), gasolina (117,5%) e diesel (89,8%).

PUBLICIDADE

Já no mercado externo, incluindo as exportações, as vendas atingiram R$ 33,3 bilhões, alta de 58% em um ano.

“Em termos da composição da receita no mercado interno, o diesel e a gasolina continuaram sendo os principais produtos, respondendo juntos por 72% da receita nacional de vendas de derivados de petróleo no quarto trimestre”, disse a empresa em nota.

Segundo a Petrobras, as despesas com vendas e administrativas subiram devido, principalmente, a maiores gastos logísticos atrelados ao transporte do gás natural, que tiveram reajustes no período.

No ano passado como um todo, a empresa teve um lucro líquido de R$ 106,7 bilhões, comparado aos R$ 7,1 bilhões de 2020.

“Esse aumento expressivo se deve principalmente à alta de 77% do preço do Brent em reais no período, aliado a maiores volumes de venda no mercado interno e melhores margens de derivados”, disse, ressaltando ainda que houve uma reversão de “impairment” de R$ 16,9 bilhões, comparado a um impairment de R$ 34,3 bilhões em 2020.

Toni Sciarretta

Toni Sciarretta

News director da Bloomberg Línea no Brasil. Jornalista com mais de 20 anos de experiência na cobertura diária de finanças, mercados e empresas abertas. Trabalhou no Valor Econômico e na Folha de S.Paulo. Foi bolsista do programa de jornalismo da Universidade de Michigan.

PUBLICIDADE