PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Vale desiste de julgamento de US$ 1,2 bi contra Beny Steinmetz

Mineradora também desistiu de sua ordem de bloqueio mundial de bens contra Steinmetz e sua empresa BSG Resources

Vale buscava uma indenização de US$ 1,2 bilhão após acusar Steinmetz e seus parceiros de facilitar contratos para a mina Simandou, na Guiné
Por Katharine Gemmell
14 de Fevereiro, 2022 | 04:53 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A Vale desistiu de sua batalha judicial de US$ 1,2 bilhão contra Beny Steinmetz e cinco pessoas ligadas à sua empresa, em Londres, em menos da metade do tempo estimado de 11 semanas, do julgamento por suposto suborno, de acordo com a equipe de imprensa do magnata israelense.

A gigante da mineração desistiu depois que seu advogado disse ao Supremo Tribunal na segunda-feira que sua ação foi apresentada fora do prazo, afirmou Bobby Morse, sócio da empresa de comunicações Buchanan, que representa Steinmetz e os outros réus.

Veja mais: Vale fechou os olhos para denúncias de corrupção, diz Steinmetz

A Vale também desistiu de sua ordem de bloqueio mundial de bens contra Steinmetz e sua empresa BSG Resources, disse Morse.

PUBLICIDADE

A Vale buscava uma indenização de US$ 1,2 bilhão após acusar Steinmetz e seus parceiros de facilitar contratos para a mina Simandou, na Guiné, envolvendo bilhões de dólares, supostamente foram obtidos com subornos. Foi a última saga de um drama jurídico de longa data entre a mineradora e o bilionário, que desencadeou investigações nos EUA e na Suíça.

Steinmetz disse, em um comunicado separado, que as verdadeiras razões para “a decisão abrupta da Vale” foram “bem além das limitações” e que “temos muito a dizer e vamos esperar até recebermos um julgamento final em 15 de fevereiro”.

Os advogados da Vale, Cleary Gottlieb Steen & Hamilton LLP, não comentaram imediatamente. A assessoria de imprensa da Vale não comentou imediatamente.

Veja mais em bloomberg.com