PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Bolsas asiáticas e futuros de NY recuam com tensão sobre alta de juro

Os futuros de ações dos EUA, ações australianas e ações sul-coreanas caíram na manhã desta sexta

Bolsas asiáticas e futuros de NY recuam com tensão sobre alta de juro
Por Sunil Jagtiani
10 de Fevereiro, 2022 | 10:20 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Os mercados de ações e de títulos mantiveram as perdas nesta sexta-feira na Ásia, depois que os Treasuries e as ações de Wall Street desabaram com a alta na inflação dos EUA para o maior patamar em quatro décadas. O movimento levou a comentários agressivos de um dirigente do Federal Reserve, que teve forte impacto nos mercados.

PUBLICIDADE

Os futuros de ações dos EUA, ações australianas e ações sul-coreanas caíram na manhã desta sexta. Na quinta, o Nasdaq 100, referência em tecnologia, liderou as quedas, com as ações dos EUA encerrando uma sequência de dois dias de valorização.

Os preços de títulos soberanos caíram na Nova Zelândia e na Austrália, onde o rendimento do papel de três anos atingiu o maior patamar desde 2019. O rendimento de dois anos dos títulos do Tesouro dos EUA teve o maior aumento em um único dia desde 2009. Os futuros dos Treasuries seguem estáveis nesta sexta e não há negociação à vista devido a um feriado no Japão.

PUBLICIDADE

A combinação de perdas acentuadas nos preços dos títulos do Tesouro dos EUA e uma curva de rendimentos mais achatada sugere que os investidores esperam uma desaceleração do crescimento ao lado de medidas agressivas do Fed para conter as pressões de preços. O dólar subiu em relação às demais moedas globais. O Bitcoin (BTC) caiu abaixo de US$ 43 mil em meio à aversão ao risco.

A inflação nos EUA atingiu 7,5%, com os preços dos bens subindo e os custos dos serviços também começando a subir. O presidente do Fed de St. Louis, James Bullard, disse que o banco central deve aumentar as taxas em 100 pontos base nas próximas três reuniões. Ele levantou a possibilidade de considerar uma mudança entre as revisões de políticas programadas.

A turbulência mais recente nos mercados mostra novamente como os investidores estão lutando para se ajustar à retirada do estímulo da era da pandemia, à medida que as autoridades combatem a inflação. Os swaps de taxas de curto prazo começaram a precificar uma chance de aproximadamente 80% de uma alta de 50 pontos-base na reunião de março do Fed, com uma elevação adicional de 25 pontos-base para maio e junho.

“Não achamos que o mercado precificou toda a extensão do que vemos que o Fed tem que fazer daqui para frente”, disse Elena Hernandez, diretora da gestora de investimentos GenTrust LLC, à Bloomberg Television. “Os comentários de Bullard foram um grande choque e surpresa, especialmente falando sobre um potencial movimento entre reuniões.”

Enquanto isso, a presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, alertou que uma corrida para apertar a política monetária poderia prejudicar a recuperação econômica da região. O chefe do banco central da Austrália disse que será paciente com a política monetária até que a inflação esteja sustentavelmente dentro de sua meta.

PUBLICIDADE

Em outros mercados, os traders também estão avaliando os dados mais recentes da China. O crescimento do crédito acelerou em janeiro - um mês tradicionalmente forte para empréstimos - com os bancos estendendo uma quantidade recorde de crédito depois que o banco central afrouxou a política monetária para combater uma desaceleração econômica.

No Japão, o banco central finalmente agiu para conter os rendimentos dos títulos, oferecendo a compra de uma quantidade ilimitada de papéis na segunda-feira a uma taxa fixa.

Enquanto isso, o petróleo caminha para a primeira perda semanal desde meados de dezembro, com uma ação da diplomacia aumentando a chance de um acordo nuclear iraniano ser retomado, abrindo caminho para os fluxos oficiais do país.

Alguns dos principais movimentos nos mercados:

Ações

  • Os futuros de S&P 500 (ESH2) recuavam 0,4% às 10h15 em Tóquio (22h15 em Brasília). Na quinta, o S&P 500 (SPX) caiu 1,8%;
  • Os futuros do Nasdaq 100 (NQH2) tinham baixa de 0,4%. Na quinta, o Nasdaq 100 (SDX) teve baixa de 2,3%;
  • O S&P/ASX 200 da Austrália (AS51) caía 1%;
  • O índice Kospi (KOSPI), de Seul, recuava 0,8%;

Moedas

  • O iene japonês (JPY) recuava 0,1% para 116,10 por dólar;
  • O yuan offshore (CNH) estava em 6,3664 por dólar;
  • O Bloomberg Dollar Spot Index (DXY) subia 0,2%;
  • O euro (EUR) estava em US$ 1,1394;

Renda fixa

  • O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos (GT10) subia nove pontos-base para 2,03%;

Commodities

  • O petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI) caía 0,1% para US$ 89,79 o barril;
  • O ouro (XAU) estava em US$ 1.825,70 a onça.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também