PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Tesla é intimada pela SEC para responder sobre acordo de Musk

Agência alega que bilionário cometeu fraude em tweet de 2018 ao comentar fechamento de capital sem permissão legal

A SEC e o bilionário haviam acordado que quaisquer de suas declarações deveriam ter aval do advogado da empresa
Por Craig Trudell
07 de Fevereiro, 2022 | 05:03 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A Tesla (TSLA) foi novamente intimada pela Securities and Exchange Commission dos Estados Unidos, a SEC, sobre uma questão que sempre ressurge: o tweet de 2018 em que Elon Musk afirmou considerar fechar o capital da montadora.

A SEC protocolou a intimação em 16 de novembro, buscando informações sobre os processos de governança da Tesla e a conformidade com um acordo fechado com o órgão em setembro de 2018, disse a empresa em documento regulatório. A Tesla concordou em estabelecer controles para supervisionar as comunicações de Musk – incluindo seus tweets – depois que a SEC alegou que o CEO cometeu fraude de valores mobiliários ao dizer que havia garantido financiamento para fechar o capital da empresa.

PUBLICIDADE

Musk e a SEC estiveram em atrito desde então. A agência pleiteou que um juiz determinasse que o bilionário violou o acordo no início do ano seguinte, quando publicou sobre as perspectivas de produção da Tesla sem obter aprovação prévia. Em abril de 2019, as partes concordaram em alterar o acordo adicionando tópicos específicos sobre os quais Musk não pode comentar no Twitter ou por escrito sem aprovação de um advogado da empresa.

Dez dias antes de a SEC emitir sua intimação em novembro, Musk fez uma pesquisa no Twitter perguntando se deveria vender 10% de sua participação na Tesla. As ações da montadora caíram 16% nos dois pregões seguintes.

A Tesla não detalhou o que motivou a intimação da SEC na protocolação desta segunda-feira (7). Os assessores de imprensa da agência não quiseram comentar.

PUBLICIDADE

Os advogados de Musk disseram em processo judicial na semana passada que seu tweet de agosto de 2018 declarando que ele estava considerando fechar o capital da Tesla era “totalmente verdadeiro”. Os acionistas alegam em uma ação coletiva em curso no tribunal federal de São Francisco que os tweets de Musk lhes custaram bilhões de dólares em perdas. Eles esperam que um juiz determine que os tweets de Musk eram declarações falsas antes do julgamento marcado para 31 de março.

As ações da Tesla subiam 1,4% às 9h39 (11h39, no horário de Brasília) desta segunda-feira em Nova York.

--Com assistência de Ben Bain.

--Esta notícia foi traduzida por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE